sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

UNIÃO! ! ! SOMOS TODOS BOMBEIROS!

video

Erlon, presidente da Associação SOS Bombeiros, defende união de todos os bombeiros, oficiais e praças, de todas as QBMPs e Quadros, e de todas as associações, para juntos defendermos nossos direitos.

NENHUM PASSO DAREMOS ATRÁS!

terça-feira, 29 de novembro de 2016

O PACOTE SERÁ VOTADO. DOA A QUEM DOER - DIZ PICCIANI

Em mais um dia de trabalhos na assembleia Legislativa, a comissão com representantes das várias categorias dos servidores, se reuniu com o presidente daquela casa, mais alguns líderes partidários. Nesse encontro o deputado jorge Piccini, presidente da casa foi categórico em afirmar que NÃO DEVOLVERÁ O PACOTE DE AUSTERIDADE E QUE VAI COLOCAR PARA VOTAÇÃO DOA A QUEM DOER. E DEFINE DATAS PARA VOTAÇÃO.





SOS BOMBEIROS: Está bem claro que Pezão e Picciani (seu mais novo aliado, a final seu filho se transformou no supersecretário do governo Pezão) querem colocar a responsabilidade do destino do Estado nas mãos dos deputados. Por sua vez os servidores durante a reunião se mantiveram irredutíveis no propósito de devolução do pacote ao Palácio Guanabara.

A votação se dará do dia 06 de dezembro até o dia 20 de dezembro, serão votadas duas medidas por dia. O Governo está indo para o tudo ou nada, e nós, não podemos esmorecer nesse hora. Já que não foi possível derrubar todo o pacote, que lutemos para que as 14 medidas que ficaram de pé não sejam aprovadas. Está em nossas mãos.

Quem não lutar será indigno de qualquer tipo de reclamação posterior, são vidas de milhares de famílias em jogo; poderemos perder direitos, ter reduzido o poder aquisitivo, adiado reajustes salariais em processo de incorporação, e ainda sofrer com aumento de impostos de combustível, energia, bebidas, comunicação e outros.

AS BATALHAS FINAIS SE INICIAM DIA 06 DE DEZEMBRO, PRÓXIMA TERÇA- FEIRA.

É SEU DEVER ESTAR AS 08 HS DA MANHÃ NA ALERJ 

VERÁS QUE UM FILHO TEU NÃO FOGE A LUTA, 

AVANCEM GUERREIROS, PEZÃO/CABRAL QUEBROU O ESTADO E AGORA QUER QUEBRAR SUA FAMÍLIA!!! 

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

CRISE? QUE CRISE? 98% dos magistrados e promotores da Justiça estadual ganham acima do teto.



No estado que conta os centavos para pagar seus compromissos, salários — somados a benefícios — ultrapassam os tetos legais e inflam as folhas de pessoal dos três poderes. Em tempos de crise, que leva o governo a tentar aprovar um ajuste fiscal, rendimentos excessivos se juntam a outros privilégios como auxílios-moradia para juízes e promotores e coquetéis requintados servidos a deputados nos salões de festa da Assembleia Legislativa. No Tribunal de Justiça do Rio, 98,5% dos magistrados — exatamente 848, segundo a folha de agosto — tiveram vencimentos brutos acima do limite de R$ 33.763 definido constitucionalmente com base nos ganhos dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). A situação é bem parecida no Ministério Público estadual, onde esse percentual, em setembro, foi de 98,12% (887 dos 904 promotores e procuradores do órgão). E, mesmo no Executivo, onde o teto é de R$ 27.074,55 — com exceção das carreiras jurídicas —, salários de outubro de servidores da Secretaria de Fazenda chegaram a R$ 47 mil e do Corpo de Bombeiros, a R$ 38 mil.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/mais-de-98-dos-magistrados-promotores-da-justica-estadual-ganham-acima-do-teto-20504672#ixzz4RD9w6noZ 

COMENTÁRIO: NÃO É DE HOJE QUE OS PODEROSOS FAZEM O QUE BEM ENTENDEM COM O NOSSO DINHEIRO, USAM E ABUSAM DELE SEM O MENOR PUDOR.E A VERDADE É QUE SE VOCÊ NÃO SE REVOLTAR E MOSTRAR PARA ELES QUE NÃO QUER MAIS PAGAR ESSA CONTA, ELES VÃO CONTINUAR A COLOCAR O PESO DE SUAS MORDOMIAS NAS SUAS COSTAS. 

ACORDE!!!

ESTAMOS SENDO ASSALTADOS! LUTE POR SEUS DIREITOS! LUTE POR SUA SOBREVIVÊNCIA! 

NÃO VAMOS PAGAR ESSA CONTA!
 

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

"EU SÓ ASSINEI", DIZ PEZÃO

É com essa frase que o vice-governador do Rio tenta explicar por que o Estado pagou R$ 470 mil pela desapropriação da casa da cunhada de sua mulher.


Flagrado na festa de um empreiteiro e na carona do jatinho de um empresário, o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), assumiu o erro e lançou um código de ética para disciplinar a conduta dos servidores e da cúpula da administração fluminense. Se as regras fossem retroativas ou se tivessem sido criadas no início do ano passado, o código já poderia ser aplicado no caso do braço direito de Cabral na administração, o vice-governador Luiz Fernando de Souza, também conhecido como Pezão.

No dia 29 de janeiro de 2010, na condição de governador interino, Pezão assinou um decreto que beneficiou a família de sua mulher. Ele transformou uma casa de sua concunhada em local de utilidade pública e desapropriou o imóvel. O processo correu na Justiça em menos de seis meses, pois Pezão autorizou um pedido de urgência. Com a canetada do vice, o Estado pagou R$ 470 mil pelo imóvel, além das custas do processo. Casas semelhantes são oferecidas por R$ 300 mil no mercado local. O governo informa que quer transformar a propriedade em sede da Procuradoria do Estado na cidade. A pressa para o pagamento, porém, não se repetiu nas obras de adaptação do local. Mais de um ano depois do desembolso, a casa continua abandonada.

Quando Pezão assinou o decreto, o governador Sérgio Cabral estava em Londres, em visita oficial às obras para a Olimpíada. Cabral viajou no dia 29 de janeiro, segundo sua assessoria. Pezão assinou o decreto de número 42.269 assim que assumiu o cargo de governador. Uma das donas do imóvel era Ana Maria de Carvalho Horta Jardim, casada com Flavio Cautieiro Horta, irmão da mulher de Pezão, Maria Lúcia Horta. O cunhado do vice-governador atuou como advogado da família no processo de desapropriação.



A denúncia contra a transação foi feita por Jefferson de Castro, morador de Barra do Piraí, autor de uma representação no Ministério Público (MP) local. Em resposta, o MP argumentou que o parentesco não significa, “necessariamente, violação ao princípio da impessoalidade, o que só se pode afirmar mediante evidências concretas”. O MP já fora consultado durante o processo da compra, como é praxe em desapropriações do tipo. E não se opôs.

A casa comprada pelo Estado tem 310 metros quadrados e fica na Rua Dona Guilhermina, no centro de Barra do Piraí, município de 95 mil habitantes no sul fluminense. A região é reduto eleitoral de Pezão. Antes de ser vice, ele foi prefeito de Piraí, cidade menor, vizinha.

O imóvel tem quatro suítes, duas varandas, uma sala, duas áreas de serviço e dependências de empregada. O terreno mede 300 metros quadrados. Ana Maria e seus dois irmãos ganharam a casa de presente dos pais em 2002, segundo o registro geral. De acordo com um alto funcionário da prefeitura de Barra do Piraí, a casa era oferecida por corretores por R$ 300 mil, sem interessados. Na mesma rua, outro imóvel com características semelhantes foi vendido na ocasião por R$ 300 mil.

Pezão disse a ÉPOCA que não sabia que a casa era da família de sua mulher. “Isso já veio pronto da Procuradoria-Geral. Eu só assinei. Eles compraram vários imóveis para fazer sedes regionais, esse foi só um deles”, afirma. Ele admite que convive com os cunhados e os encontra com frequência. Mas diz que em nenhum momento sua mulher, o irmão dela ou a concunhada o informaram sobre a venda. “A gente não conversa sobre isso. Eu não misturo assuntos de Estado com a família”, diz Pezão.

A Procuradoria-Geral do Estado (PGE) informou, por meio de sua assessoria, que partiu do órgão a iniciativa de comprar a casa. Segundo a nota, a sede da PGE funcionava na mesma rua, em imóvel alugado. A negociação para a compra da sede antiga teria fracassado e, então, outras casas foram procuradas. De acordo com a PGE, o preço pedido inicialmente foi de R$ 520 mil, mas a família aceitou a contraproposta de R$ 470 mil. As obras ainda não começaram, porque aguardam licitação. “Foram considerados vários outros imóveis, mas o escolhido foi julgado o melhor, mais adequado e com bom preço”, diz a nota.

Pezão é uma figura carismática no governo Cabral e goza da simpatia da presidente Dilma Rousseff, que o chama de “Pezãozinho”. Alto, de vozeirão, ganhou o apelido por causa do pé tamanho 48, que lhe causa alguns constrangimentos. Em janeiro, durante as enchentes que assolaram a região serrana, Dilma viu que Pezão estava literalmente com os pés na lama. A presidente ouviu dele que não havia galochas para o tamanho de seu pé. No dia seguinte, Pezão recebeu da Petrobras um par de botas encomendado por Dilma. Ganhou também a admiração da presidente como gestor do Programa de Aceleração do Crescimento no Rio de Janeiro.

O código de ética lançado por Cabral na semana passada tem, entre outros objetivos, “evitar a ocorrência de situações que possam suscitar conflitos entre o interesse privado e as atribuições públicas do agente público”. No Artigo 7o, o código diz que “o agente público não poderá valer-se de seu cargo ou da função para auferir benefícios ou tratamento diferenciado, para si ou para outrem, (...) nem utilizar os meios técnicos ou recursos financeiros que lhe tenham sido postos à disposição em razão do cargo”. 

Além do conjunto de normas, Cabral formou também uma Comissão de Ética Pública, composta de “notáveis da sociedade”, de fora do governo, que deve avaliar os casos. Um bom debate para eles: o pezinho de meia que Pezão garantiu aos familiares de sua mulher foi ético ou não?




quarta-feira, 23 de novembro de 2016

OS TRAIDORES DO SERVIDOR ESTADUAL. GRAVE BEM ESSES NOMES

Acompanhe o voto dos deputados que pertencem às comissões que alguns dos projetos que afetam diretamente os servidores são submetidas, e vejam os nossos algozes e traidores. Pela frente discursam favorável, por de trás enfiam o punhal.


Talvez pelo nome você não se recorde da imagem. memorize a cara dos safados.








AGORA CABE A NÓS DIVULGARMOS OS NOMES DOS CAPANGAS DO GOVERNO PEZÃO/CABRAL

terça-feira, 22 de novembro de 2016

ÃO! ÃO! ÃO! DEVOLVE PRO PEZÃO!!!

Mais um ato vitorioso da união entre servidores do Estado e população Fluminense contra o pacote de maldades deste desgoverno.



Saldo: Devolução ao governo e não mais serão discutidos os projetos que extinguiriam os seguintes órgãos e autarquias

- Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Rio de Janeiro (IASERJ), 
-Instituto Estadual dos Engenheiros e Arquitetos, 
-Fundação Leão XIII 
-Instituto de Previdência do estado do Rio de Janeiro (IPERJ), 
-Superintendência de Desportos do Estado do Rio de Janeiro (Suderj), 
-Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj) 
-Centro de Educação Superior a Distância do Estado do Rio (Cederj).

Essas acima foram retiradas de discussão definitivamente, assim como a contribuição extra de 16% para a previdência. 

Mas não parou por aí não. A discussão sobre a retirada do triênio foi removida de pauta, momentaneamente. Uma medida judicial está impedindo que se discuta a retirada deste benefício, porém, é claro que o governo irá recorrer desta decisão. Mas já é uma bela vitória!

Outro Grande avanço foi percebido pelos representantes de classes ao participarem de uma reunião pela manhã com os líderes dos partidos no interior da Alerj. Ficou bem claro que com nossa pressão e os últimos acontecimentos (prisão do chefe da quadrilha em Bangu) muitos partidos estão deixando de apoiar o governo, e o PMDB já começa a contar nos dedos se terão quórum para conseguir aprovar as poucas medidas que estão ficando de pé.

Cresce também um movimento interno entre os parlamentares para devolverem todo o pacote para o governador; a maior dificuldade neste momento é que o presidente da casa, deputado Jorge Picciani, faz força para que os trabalhos continuem.

SOS BOMBEIROS: Estamos no caminho certo, as manifestações têm que continuar com toda força. Amanhã dia 23/11 mais um ato, e na terça da outra semana 29/11 outro ato; não podemos em hipótese alguma esmorecer. O pouco de dignidade que nos resta não pode ser arrancado da forma covarde e humilhante que Pezão quer impor.

E é claro, não passou desapercebido o ladrão do Cabral, que recebeu justa homenagem dos servidores com uma bela canção.

  




AMANHÃ, DIA 23/11/2016 MAIS UM ATO NA ALERJ

A PARTIR DAS 10H. TODOS DE FOLGA ESTAREMOS LÁ

É UMA QUESTÃO DE DIGNIDADE.

domingo, 20 de novembro de 2016

MANIFESTAÇÃO!!! MAIS QUE UM DIREITO, UMA NECESSIDADE. DIA 22/11 - PRÓXIMA ATO

E foi com a frase do título, que o porta voz da coordenação social da polícia militar, Major PM Blaz; de maneira direta incentivou e garantiu a todos os cidadãos (inclusive os militares, pois são cidadãos desta pátria) o direito participarem das manifestações, solicitando apenas que não entrem em confronto com os policiais de serviço. Um avanço!!!


O que mais nos chamou a atenção neste vídeo, que reproduziremos aqui, é que até a própria PMERJ que sempre se comportou de maneira acanhada, hoje, diante das atrocidades e violências que o governo quer fazer com todos os servidores, retirou oficialmente a instituição da zona de conforto e incentiva sua tropa a defender seus direitos e garantias.




Uma pergunta fica no ar: Quando será que o comando do CBMERJ agira com a mesma liderança e incentivará os seus a se manifestarem???


Pois bem, mais uma batalha se aproxima e já tem hora e local marcado.

DATA: 22/11/2016, HORÁRIO: 10h, LOCAL: ALERJ


Com grandes possibilidades de podermos participar das discussões que se darão em plenário, a justiça determinou que assim seja, a final a casa é do povo.


Saia da zona de conforto e faça sua parte! 

Com a prisão de Cabral o governo está perdendo parte do apoio que tinha, os partidos da base aliada estão declarando independência, está muito pesado ficar do lado de Pezão e companhia. A manifestação deste dia 22 tem que ser maior do que a do dia 16 passado.

AVANCEM GUERREIROS!!!
A BATALHA AINDA NÃO TERMINOU. 

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

ALERTA VERMELHO! PRECISAREMOS IR EM BRASÍLIA?


BOMBEIRADA ASSUSTA GOVERNO E ATÉ POLICIAIS (OUÇA O ÁUDIO)




Aperte o play abaixo e ouça o áudio com o relato de um policial

video


"A primeira sessão para discutir o pacote de ajustes na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), que começou com protestos violentos do lado de fora da Casa, terminou com a bancada dos 16 deputados do PMDB — partido do governo — determinada a exigir um recuo do governo em relação aos projetos. Nos bastidores, os parlamentares dizem que as propostas enviadas pelo Executivo são “mal-acabadas e malfeitas”. Nesta quinta-feira, os peemedebistas pretendem se reunir com o governador Luiz Fernando Pezão para tentar convencê-lo a rever pontos do conjunto de medidas. Para aliados do governo, diante da pressão dos servidores que ontem chegaram a derrubar a cerca montada no entorno da Alerj, o Palácio Guanabara terá que ceder em alguns pontos do pacote."

FONTE: http://oglobo.globo.com/rio/diante-da-pressao-de-servidores-bancada-do-pmdb-vai-exigir-de-pezao-mudancas-no-pacote-20477981