quinta-feira, 24 de julho de 2014

ENTREGUE NAS MÃOS DA JUSTIÇA

Obtivemos com exclusividade cópia da denúncia encaminhada ao Excelentíssimo senhor Procurador Geral de justiça Marfan Martins Vieira e ao senhor Giuseppe Italo Brasilino Vitagliano, Corregedor Geral da corregedoria Geral Unificada, que demandam sobre irregularidades praticadas pela alta cúpula do CBMERJ.




As denúncias tratam-se das práticas do senhor Coronel Ronaldo Jorge Brito de Alcântara Subcomandante Geral do Corpo de Bombeiros e Chefe do Estado Maior Geral.








QUE SEJA FEITO JUSTIÇA!

quarta-feira, 23 de julho de 2014

PARABÉNS VEREADOR MARCIO GARCIA

Hoje é o dia dele! Nosso representante na Câmara Municipal do Rio de Janeiro e futuro Vice-Governador do Estado.

Grande companheiro de luta, que tem nos honrado com seu trabalho abnegado, principalmente em prol dos trabalhadores.

Como personagem marcante no movimento SOS BOMBEIROS, entrou para a história pelas perseguições, humilhações e prisões, que sofreu por acreditar e perseguir o sonho de um futuro mais digno e humano dentro do CBMERJ.

Hoje (23), durante o horário de expediente, o Vereador Marcio Garcia convida a todos os Bombeiros Militares e amigos a comparecerem ao nosso gabinete, o gabinete dos Bombeiros, localizado no Palácio Pedro Ernesto(Praça Floriano s/n Cinelândia), sala 1004, para juntos celebrarmos mais esta data especial.


Venha cumprimentar nosso ilustre aniversariante, pois, sem dúvidas este merece todo o nosso reconhecimento e respeito, por tudo que escreveu nas páginas recentes de nossa heroica história de luta, que nos aponta para um futuro promissor.

segunda-feira, 21 de julho de 2014

ESCÁRNIO DE SIMÕES COM OS TEN's CEL's MAIS ANTIGOS DO CBMERJ

Em abril deste ano(2014), vimos no boletim 070 a publicação da promoção de alguns Ten's Cel's modernos, que ultrapassaram outros bem mais antigos. Isto, num flagrante desrespeito a hierarquia e antiguidade; colocando em risco os fluxos de carreira dos mais antigos a serem interrompidos por aplicação de cota compulsória.


Na ocasião demos destaque a promoção do Cel Marcelo Pinheiro pela fidelidade ao comando (Postagem). Todavia, esta história de modernos ultrapassar antigos tem outros objetivos; dizem que serviria para, supostamente, numa virada de governo, terem células de resistência espalhadas dentro da corporação.


Fato é que a promoção por merecimento tem servido exclusivamente para uso de politicagem, e não para exaltar aqueles que verdadeiramente se destacam por sua capacidade intelectual e profissional. Prova disso é a imagem que chegou até nós, um retrato da falta de decoro, ética e pundonor em seu último nível; o Comandante geral Cel Simões,  o Chefe do Estado Maior Cel Alcântara e outros coronéis integrantes da comissão de promoção, comemorando juntamente com os promovidos (modernos) sua vitória alcançada.



O curioso desta história é que de 16 coronéis promovidos 6 são da mesma turma, a 34º e dois da 35º. 
Passados os 6 anos que terão direito de permanecer na ativa, sequer completarão 29 anos de serviço prestado. Um enorme absurdo! Vejamos caso a caso:

1º caso:O Coronel MARCO ANTÔNIO DE ARAÚJO ROCHA FILHO, RG: 16.501 – CBMERJ, oficial de 1991; PERTENCE A 34ª turma, levando em média 23 anos e 2 meses para ser promovido ao posto máximo da hierarquia no CBMERJ (Coronel) em 21 de Abril de 2014. (Este é sócio do Cel Alcântara, na Safety Fire, usam a caneta para beneficiar os amigos e compadres)  " De camisa do flamengo";


2º caso: O Coronel JOSÉ RUBENS DO AMARAL JÚNIOR, RG: 16498 – CBMERJ, oficial de 1991; PERTENCE A 34ª TURMA, levando em média 23 anos e 2 meses para ser promovido ao posto máximo da hierarquia no CBMERJ (Coronel) em 21 de Abril de 2014;


3º caso: O Coronel BM MARCELO PINHEIRO DE OLIVEIRA, RG: 16470 - CBMERJ, oficial de 1991; PERTENCE A 34ª TURMA, levando em média 23 anos e 2 meses para ser promovido, ao posto máximo da hierarquia no CBMERJ (Coronel) em 21 de Abril de 2014 (De camisa laranja, da direita pra esquerda, ajudou a articular para que 14 pais de família fossem presos em bangu 1);


4º caso: O Coronel SIDNEI FERNANDES DA SILVA, RG: 16.452 – CBMERJ, oficial de 1991; PERTENCE A 34ª TURMA, levando em média 23 anos e 2 meses para ser promovido, ao posto máximo da hierarquia no CBMERJ (Coronel) em 21 de Abril de 2014;


5º caso: O CORONEL ALEXANDRE NUNES SALES, RG: 16.484 – CBMERJ, oficial de 1991; PERTENCE A 34ª TURMA, levando em média 23 anos e 2 meses para ser promovido, ao posto máximo da hierarquia no CBMERJ (Coronel) em 21 de Abril de 2014; 


6º caso: O CORONEL MARCELO SILVA DA COSTA, RG: 16464 – CBMERJ, oficial de 1991; PERTENCE A 34ª TURMA, levando em média 23 anos e 2 meses para ser promovido ao posto máximo da hierarquia no CBMERJ (Coronel) em 21 de Abril de 2014; 


7º caso: O CORONEL EDMUNDO BRAGA MARTINS, RG: 16.937, oficial de 1992; No caso, pertence a 35ª turma, levando em média 22 anos e 2 meses para ser promovido ao posto máximo da hierarquia no CBMERJ (Coronel) em 21 de Abril de 2014;


8º caso: O CORONEL MÁRCIO CLÁUDIO CAETANO SIQUEIRA, RG 16.510, oficial de 1992; No caso pertence a 35ª turma, levando em média 22 anos e 2 meses para ser promovido ao posto máximo da hierarquia no CBMERJ (Coronel) em 21 de Abril de 2014;


9º caso: Este caso foge a regra da modernidade, porém, segue aos dos bons serviços prestados. Coronel WILLIAM VIEIRA CARVALHO, RG 11.672 (O primeiro da direita para esquerda, camisa preta e calça bege - Foi o presidente do conselho de justificação do Major Marcio Garcia, o considerando indigno ao oficialato);



COM A PALAVRA, OS TEN's CORONÉIS ULTRAJADOS POR ESTA ADMINISTRAÇÃO POLITIQUEIRA. A QUAL PAUTA SUAS AÇÕES NOS INTERESSES DE SEU PARTIDO (PMDB) EM DETRIMENTO DOS INTERESSES DO CORPO DE BOMBEIROS.

QUEM PRECISA DE INIMIGOS ???

Apesar do desespero da cúpula do CBMERJ com o atual cenário político a ponto de fazer até reunião com os oficiais, como anunciado alguns posts abaixo, definitivamente estamos convencidos de que o Governador Pezão não precisa de inimigos, pois com os cabos eleitorais que ele possui isso não se faz necessário.
A afirmação acima é reforçada pelo anexo publicado no Boletim da SEDEC/CBMERJ nº 122 de 14/07/2014, que contém as datas e os locais nos quais serão realizados o TAF, e pasmem, está determinado nesse documento que militares dos quartéis do Méier, Ramos, Penha, Irajá, Santa Cruz, Campo Grande, Barra de Guaratiba, Ricardo de Albuquerque, Campinho, Realengo, Guaratiba, Ilha do Governador, Penha, Policlícina de Campinho, Odontoclínica de Campo Grande e outros, deverão realizar o TAF nada mais, nada menos,  do que na Praia da Barra da Tijuca, entre os Postos 6 e 8.
Achamos que tal determinação é um absurdo, pois conhecemos algumas dessas unidades e sabemos da existência de alguns locais, próximos a elas, que serviriam tranquilamente a esse propósito. Tal absurdo seria minimizado se a administração da Corporação providenciasse viaturas para o transporte dos militares que realizarão o teste, porém, até agora não conseguimos vislumbrar nenhuma movimentação nesse sentido, o que nos leva a crer que o deslocamento se dará por meios próprios, ou seja, o Comando inventa a moda e o militar terá que tirar do seu próprio bolso para satisfazer aos caprichos do Comando.
É muito fácil fazer isso, já que sabemos que eles são transportados com viaturas e combustível pagos por nós enquanto cidadãos e contribuintes.
Antes que apareçam os críticos para dizerem que só sabemos jogar pedras, devemos deixar claro que somos completamente a favor de que exista uma avaliação para se aferir o condicionamento físico da tropa, bem como somos a favor da avaliação da saúde dos militares, porém, esses acompanhamentos precisam acontecer de uma forma mais ampla, como um programa sério e permanente voltado para a prevenção de doenças e a possibilidade de um diagnóstico precoce no caso de alguma moléstia grave e não apenas para fazer estatística, como nos parece acontecer hoje em dia. Acreditamos também que esse programa deva abranger a alimentação que é servida nos quartéis, pois isso influencia diretamente o condicionamento físico e a sáude, além do mais, um programa que tenha essa amplitude, trará, em última análise, beneficios ao bombeiro militar enquanto ser humano.
Mas, divagações à parte, não conseguimos entender (será ??) qual é o intuito de obrigar os militares a realizarem o TAF em um local tão distante de suas unidades quando existem alternativas mais viáveis, só temos certeza que apesar do atual Governador não ter nenhuma influência direta nessa questão, com essa determinação o Comando só está queimando mais ainda o filme  de Sua Excelência com os militares, pois ele não sendo eleito, as mentes brilhantes do CBMERJ, capazes de conceber tamanhas aberrações, com certeza saírão do topo e esperamos que sejam substituídas por comandantes que tomem decisões pensando no bem estar de seus comandados e não guiadas por caprichos e vaidades pessoais. 
O SACRIFÍCIO DESNECESSÁRIO DA TROPA FAZ COM QUE A GUERRA SEJA PERDIDA.

domingo, 20 de julho de 2014

Uma punição pesada demais pra quem disse apenas a verdade.

O Soldado Mol do Corpo de Bombeiros do Estado do Espírito Santo foi expulso da corporação por ter expressado sua opinião no Facebook.






Esta informação é uma das que tenho vergonha em vincular em nosso site. Dizem por aí que militares são cidadãos de segunda categoria, alijados de todos os direitos de um cidadão comum. Será verdade?

O Soldado Mol do Corpo de Bombeiros do Estado do Espírito Santo foi expulso da corporação por ter expressado sua opinião no Facebook. Um punição pesada demais pra quem disse apenas a verdade.
Como uma corporação trata o profissional que tanto ama sua profissão, dedicado com o serviço, com ficha exemplar, que o seu único "erro" foi lutar por melhores condições de trabalho, por melhores salários, por dignidade?
Onde estão os sites e blogs especialistas em Segurança Pública que não fizeram nenhuma menção ao caso? Onde está a imprensa nessas horas? Onde estão os chamados representantes de classe e associações? Onde está a justiça?



                                                  Publicação da expulsão do militar:



Abaixo, a emocionante carta escrita pelo Soldado Mol após ser expulso da corporação:

Caros amigos,
Venho agradecer ao intenso e caloroso apoio dado por vocês nessa batalha que se perdura a longos e pesados 9 meses de Processo Administrativo e Inquérito Policial Militar que estou respondendo por ter desabafado no calor do momento, nessa mesma Rede Social, alguns fatos ou visões referente a rotina de serviço no âmbito do Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo. 
Com o estresse de uma cirurgia sofrida e no momento em que vivíamos (referente às manifestações em todo o país em que almejávamos mudanças em nosso cenário político, social e econômico) fui movido pela emoção e acabei por fazer uma publicação cujas palavras foram um tanto quanto exageradas, mas com toda certeza do mundo, não era para chegar na atual situação em que se encontra, aliás, eu nem imaginaria que estava sujeito a tais sansões, já que houveram fatos mais graves e os mesmos não tiveram tal desproporcionalidade de tratamento. Saliento que na mesma época da publicação, estávamos nós militares à espera do tão sonhado e almejado aumento/realinhamento salarial prometido a tempos, bem como a espera da abertura do quadro organizacional que levaria a inúmeras promoções, o que de fato ocorreu. Porém de uma forma que deixou a todos nós praças descontentes com a diferenciação de aumento/correção/realinhamento dos ganhos. Durante essa longa espera, não foi nos dado nenhuma posição que zelasse por nossa tranquilidade (como dito no RDME como obrigação) e diante disso o nervosismo na caserna só aumentava com a protelação de datas para que se fosse resolvido nosso destino (como alguns disseram, por serem os senhores de nossas vidas e destinos) o que eu culminou em algumas punições por termos feitos publicações no Facebook.
Hoje me encontro excluído da Corporação na qual entrei para conseguir ajudar a minha família, mais diretamente ao meu pai e que a dois meses da minha formação sofreu um grave acidente de moto e veio a falecer. Sou apaixonado por essa profissão que aprendi a executar e me dedico, fazendo o bem e a trabalhando sem medo, prestando o melhor serviço que me cabe à sociedade. 
Então me propus a modificar esse cenário de injustiça que os meus colegas que tanto amam a farda são submetidos. Creio que para se gerir uma organização qualquer não se precisa agir pela força nem pela sua posição diante dos subordinados. Trate-os com respeito e humanidade e todos serão recíprocos. 
Estou totalmente triste, arrasado, por ter perdido a farda na qual lutei para conseguir, mas Deus sabe o que faz e me vejo numa posição que talvez me abra novos caminhos e que me faça lutar para mudar o cenário injusto que vejo em vários lugares na sociedade. Porque apesar dos pesares e sabendo o que é errado e às vezes fazendo o errado, fui ensinado por pai e mãe que devemos prezar pelo correto, ser homem, honesto e justo e é por isso que prezo e vou lutar. 
E tenham certeza que continuarei BOMBEIRO independente do uso da farda, porque o coração já foi forjado a ajudar a quem precisa, não em 9 meses de curso de formação de soldados, mas sim em 28 anos de vida junto aos princípios de minha família. 
Obrigado a todos. 
Deus no Controle

Fonte: http://www.assfapom.com

sexta-feira, 18 de julho de 2014

GENERAL DE EXÉRCITO EXPÕE DIFERENÇAS ENTRE REGULAMENTOS

Há anos os militares estaduais vivem sob um regulamento desenvolvido para momentos de guerra, mas, que por comodismo, manutenção do controle absoluto e favorecimento de uma minoria, ainda permanece.


Não estamos aqui apregoando a desmilitarização, mais sim, a adequação à constituição cidadão de 1988, de um regulamento que já esta mais que obsoleto dentro do contexto pós-moderno que nossa sociedade vive. 


Abramos nossas mentes para com maturidade conduzirmos imparcialmente este processo.





Até mesmo os aparentes conservadores e inflexíveis generais de exército, veem esta questão com bem mais maturidade que muitos de nossa caserna, que relutam em não aceitar.

quinta-feira, 17 de julho de 2014

MAIS UMA MENTIRA DOS GOVERNANTES.

Mais um blá blá blá do governo federal ao tratar com a segurança pública dos estados.           


      

JUNTOS SOMOS FORTES!

POLICIAIS DO INTERIOR DO ESTADO PASSAM POR HUMILHAÇÕES DIVERSAS

Policiais militares recém formados no último concurso, moradores de Campos dos Goytacazes, estão adoecendo por não terem mínimas condições de exercer sua função.




Relatos de um policial que se confronta com a realidade:

"Bom dia AOS AMIGOS DO SOS BOMBEIROS. 

Venho aqui através deste canal, e peço que vocês divulguem essa nossa DENÚNCIA dos POLICIAIS MILITARES, em particular aqui do 5ºBPM, que trabalhamos na capital do RJ.

Queremos deixar o seguinte relato das mazelas que nós,  recém formados POLICIAIS MILITARES, estamos vivendo.

Os fatos são os seguinte: Somos recém formados, do último curso de formação de SOLDADOS, há três meses atrás, e até hoje ainda, não pegamos nossa identidade funcional definitiva. E o que é pior, ainda continuamos recebendo como RECRUTAS, e não como SOLDADOS, e que também recebem uma baixa remuneração, imaginem os senhores, nós como RECRUTAS ?

Consequentemente não conseguimos comprar as nossas armas particulares, sob risco de sermos reconhecidos e identificados por algum meliante, e não termos como nos defender de um possível ataque ou até mesmo de uma tentativa de homicídio contra a nossa vida, e ainda não poder defender a sociedade, para qual nós fomos preparados, treinados. 

Não para por aí, muitos de nós moramos  no Município de Campos, há mais de 300 KM de distância da capital, e tendo que vir trabalhar e concorrer a uma escala que já é desumana para quem mora aqui na capital, imaginem pra nós de Campos (POLICIAIS MILITARES), que concorrem a uma dura escala de 12h por 36h (serviço e descanso). Ou seja, trabalhamos um dia para folgar no outro; Lembrando que a viagem para o Município de Campos leva mais de quatro horas. Nosso sofrimento e angústia não cessam por aqui. 

A passagem de ônibus mais baixa custa R$ 68,00 de vinda; mais de R$ 68,00 de volta. Nos foi prometido (aos 100 POLICIAIS MILITARES de Campos somente aqui do 5º BPM) que receberíamos PASSES LIVRES das empresas, e o responsável pelo repasse seria o BPVE ( Batalhão Polícia de Vias Especiais). E só tem chegado 06 passes para trabalhar quinze dias do mês, já que concorremos a escala de um dia de serviço, e outro de descanso, e que este descanso é fracionado e sacrificado com o deslocamento de trânsito(VIAGEM), da Capital para o Município de Campos.

Portanto peço que vocês denunciem essa mazelas, para que toda a SOCIEDADE, leia e fiquem sabendo das nossas dificuldades, estamos praticamente pagando para trabalhar na PMERJ,  "servir e proteger" a sociedade da qual fizemos o nosso juramento, além do sacrifício de ficar longe do conviver com os nossos entes queridos e familiares.

Desde já o nosso muito obrigado".

Contem conosco para ajudarem no que for possível a mudar a realidade da segurança pública de nosso estado.

quarta-feira, 16 de julho de 2014

DESESPERO DE SIMÕES COM O ATUAL CENÁRIO POLÍTICO

Desesperado com as pesquisas que tem apontado um ridículo desempenho do seu candidato ao governo (Cabral/Pezão), Cel Simões vem desrespeitando o CBMERJ utilizando do prestígio de seu cargo de secretário de Estado para defender os interesses políticos de seu partido (PMDB).


Contrariando muitos de seus discursos que duramente criticavam o movimento SOS BOMBEIROS(politiqueiros, aproveitadores, oportunistas...), o excelentíssimo senhor secretário de Estado de Defesa Civil e comandante geral do Corpo de Bombeiros, utilizou de um convite/determinação para reunir o oficialato no clube dos oficiais na Barra da Tijuca, nesta última terça-feira(16), a fim de fazer campanha política para seu candidato ao governo (Cabral/Pezão), e seus deputados Federal e Estadual.

Agora será a vez dos praças. 
Vamos aguardar o "convite"!