quarta-feira, 30 de maio de 2012

Cabral sobre a Delta: "Não temo quebra de sigilo"

GOVERNADOR DO RIO AFIRMA QUE JAMAIS FAVORECEU EMPRESAS E ELOGIA TRABALHO DOS PARLAMENTARES, QUE ATÉ AGORA POUPARAM OS GOVERNADORES
Sérgio Cabral na inauguração de mais uma UPP no Complexo do Alemão: "Não tenho temor da quebra
de sigilo da quebra de sigilo de A, B ou C" (Divulgação/Governo do Estado do Rio de Janeiro)
Sérgio Cabral na inauguração de mais uma UPP no Complexo do Alemão: "Não tenho temor da quebra de sigilo da quebra de sigilo de A, B ou C" (Divulgação/Governo do Estado do Rio de Janeiro) Durante a inauguração de mais uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) no Complexo do Alemão, o governador Sérgio Cabral (PMDB-RJ) afirmou, nesta quarta-feira, que não teme a quebra de sigilo da construtora Delta, aprovada ontem pela CPI do Cachoeira. Os parlmentares reúnem-se hoje para discutir a convocação de Cabral e também dos governadores Marconi Perillo (PSDB-GO) e Agnelo Queiroz (PT-DF).

"Não tenho nenhum temor da quebra de sigilo de empresa A, B ou C. Mas há que se respeitar o governador do estado do Rio de Janeiro por tudo o que fizemos", afirmou Cabral, destacando que não teve o nome citado nas 250 mil horas de escutas telefônicas da Operação Monte Carlo.

A pergunta sobre o possível temor em relação à quebra de sigilo da Delta irritou Cabral, que chegou a acusar um jornalista de "falta de respeito". "Eu acho isso até um desrespeito seu. Uma coisa é a relação que tenho com qualquer empresário. Outra coisa é favorecimento. Essas ilações são um desrepeito comigo e com os meus secretarios", disse o governador.

Cabral afirmou que jamais deu qualquer instrução aos seus secretários para beneficiarem a Delta ou qualquer outra empresa. "O maior legado dos meus cinco anos de governo foi ter dado autonomia aos secretários. Eles têm autonomia para nomear auxiliares e tomar suas decisões administrativas. Foi assim na segurança pública, nas obras, no meio ambiente... Então, a impessoalidade marcou o meu governo. Fonte: Revista VEJA 
Piadas do dia:
"Não temo quebra de sigilo"
"Uma coisa é a relação que tenho com empresário. Outra coisa é favorecimento".

Apesar de não explicar claramente as indagações dos jornalistas, dos parlamentares (de verdade) e da população, o governador também não admite nenhum "favorecimento", em relação ao empresário e amigão, Cavendish, que recebeu mais de 1,7 bilhões do seu governo (boa parte sem licitação) em obras. Um deboche!


COMO DIZEM NOSSOS AMIGOS: EXPLICA CABRAL !

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com palavras de baixo calão, agressivas ou que estimulem a violência ou prática criminosas não vão ser publicados.

Citações ou acusações pessoais somente são publicadas com a identificação do autor do comentário.

Se sentiu ofendido? Quer ter o direito de resposta? Faça contato pelo email (enderecumemaium@gmail.com) ou use os comentários para defender seu ponto de vista.

O BLOG é seu. Use-o com sabedoria.