Rio Grande do Sul -  As buscas pelos corpos das vítimas do incêndio na boate "Kiss" em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, na madrugada deste domingo, se encerraram e as autoridades atualizaram o número de mortos para 232.
Segundo o major do Batalhão de Operações Especiais (BOE), Cleberson Braida Bastianello, 117 pessoas estão hospitalizadas. Bombeiros teriam recontado os corpos, o que justificaria a atualização. 
A correção do número de mortos foi divulgada durante entrevista coletiva à imprensa no ginásio do Centro Desportivo (CDM), para onde os corpos foram levados para a indentificação e reconhecimento das vítimas pelos familiares.
As causas do incêndio ainda estão sendo investigadas.  
Seguranças teriam fechado as portas e impedido a saída
Segundo o comandante do Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Sul, coronel Guido de Melo, algumas testemunhas disseram que os seguranças da boate Kiss inicialmente fecharam as portas para impedir a saída das pessoas sem pagar. A dificuldade na evacuação causou várias mortes por asfixia.
"A maioria terminou morrendo por asfixia, pela inalação dos gases tóxicos, e muito poucos por queimaduras. O que provocou a tragédia foi o uso de um material não autorizado, o pânico, a inalação de fumaça tóxica e a porta fechada", afirmou o oficial. Pelo menos 245 pessoas morreram na tragédia e mais de 200 ficaram feridas.
Segundo testemunhas, o fogo começou por volta das 2h30, quando o cantor da banda que se apresentava realizou um espetáculo pirotécnico e as faíscas alcançaram a espuma utilizada como isolante acústico no teto da boate. As chamas e a fumaça provocaram pânico entre as pessoas que estavam na discoteca e uma correria em direção às portas de saída, onde alguns presentes morreram pisoteados.
Fonte: ODIA

DEUS CONFORTE AS FAMÍLIAS, OS AMIGOS E O BRASIL, QUE, DEFINITIVAMENTE, ESTÁ CHOCADO COM MAIS UMA TRAGÉDIA!