sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

LITERALMENTE, UM TEATRO DE OPERAÇÕES DO CBA XI

Quem lê fica impressionado com a riqueza de detalhes e a minuciosidade das orientações prescritas nesta nota. Só tem um detalhe: falta o principal, HOMENS.


I - OPERAÇÕES
1. PLANO TÁTICO OPERACIONAL PARA O VERÃO 2013/2014 – PUBLICAÇÃO – NOTA CHEMG 1050/2013
O Cel BM Subcomandante-Geral e Chefe do EMG, atendendo solicitação do Cel BM Comandante do CBA XI - Atividades de Salvamentos Marítimos publica o Plano Tático Operacional para o Verão 2013/2014, a saber:
1. FINALIDADE
Regular os procedimentos a serem adotados pelos Grupamentos Marítimos e seus Destacamentos, assim como pelas demais UBMs que possuem o serviço de Salvamento Marítimo, nas operações de:
a) Prevenção de afogamento e de acidentes nas praias;
b) Prevenção e combate a incêndio em embarcações;
c) Salvamento marítimo a banhistas e a embarcações;
d) Atendimento pré-hospitalar aos casos clínicos e traumáticos nas praias;
e) Busca de vítima desaparecida no mar;
f)Buscas de embarcações à deriva ou encalhadas ou naufragando.
2. OBJETIVOS
2.1 Definir o modus operandi dos Grupamentos Marítimos e seus Destacamentos, assim como das UBMs que possuem o serviço de Salvamento Marítimo para o período do Verão 2013/2014;
2.2. Estabelecer a estrutura de coordenação operacional do CBA XI - Comando de Bombeiros de Atividades de Salvamentos Marítimos;
2.3. Definir as atribuições dos setores do CBMERJ e profissionais envolvidos na Operação Verão 2013/2014;
2.4. Identificar os pontos críticos e vulneráveis nas áreas operacionais dos Grupamentos Marítimos e de seus Destacamentos, assim como das demais UBMs que possuem o serviço de Salvamento Marítimo, observando:
a) As características oceanográficas;
b) As características geográficas;
c) As estatísticas de socorros;
d) As características peculiares de cada posto de salvamento, como ponto final de ponto de ônibus;
2.5. Instruir todos os militares da área marítima quanto aos procedimentos a serem adotados nas operações de prevenção de afogamento e de acidentes nas praias, de prevenção e combate a Incêndio em embarcações, de salvamento marítimo (banhistas e embarcações) com e sem o auxílio de aeronaves e auto moto-aquática, de atendimento pré-hospitalar e nas operações de busca de vítimas desaparecidas no mar e de busca de embarcações à deriva ou encalhadas ou naufragando.
3. SITUAÇÃO DO PERÍODO
3.1. GENERALIDADES
Os esforços para o período do Verão 2013/2014 iniciaram-se no mês de novembro de 2013 com o emprego de todo o efetivo e recursos disponíveis em todos os Grupamentos Marítimos e seus Destacamentos, assim nas demais UBMs que possuem o serviço de Salvamento Marítimo. Em consequência, todos os setores e Unidades do CBMERJ que estejam envolvidas nas operações previstas neste Plano Tático Operacional tomem as providências cabíveis e necessárias no âmbito de suas atribuições.
4. ESTRATÉGIA DE AÇÃO E RECURSOS EMPREGADOS
Caberá aos Grupamentos Marítimos e seus Destacamentos, assim às demais UBMs que possuem o serviço de Salvamento Marítimo, realizar o planejamento específico para a execução das diversas ações previstas neste Plano Tático Operacional para o Verão 2013/2014, dentro de suas respectivas áreas operacionais. Para tanto, cada uma das referidas UBMs deve levantar todos os seus recursos disponíveis, humanos e materiais, observando o previsto nos itens 2.4 e 2.5 deste Plano Tático Operacional. Caso sejam identificadas deficiências, as mesmas deverão ser informadas ao CBA XI - Comando de Bombeiros de Atividades de Salvamentos Marítimos, com detalhamento de dados, no prazo de até 05 (cinco) dias a contar da data de publicação da presente nota em Boletim Ostensivo da SEDEC/CBMERJ.
5. SETORES DO CBMERJ ENVOLVIDOS NOS ESFORÇOS DO PLANO TÁTICO OPERACIONAL PARA O VERÃO 2013/2014
5.1. No CBA XI - Comando de Bombeiros de Atividades de Salvamentos Marítimos:
5.1.1. Coordenador-Geral de Operações Marítimas: Cel BM QOC/84 MARCOS TADEU DE ALMEIDA BARBOSA, RG 08.420;
5.1.2. Coordenador de Operações com Embarcações de Resgate: Cel BM QOC/82 JOSÉ MARIA DE ANDRADE PEREIRA FILHO, RG 07.369;
5.1.3. Supervisor Geral de Operações Marítimas: Cel BM QOC/85 CARLOS ANTÔNIO ARAÚJO MARQUES, RG 08.825;
5.1.4. Adjunto ao Supervisor-Geral de Operações Marítimas: Ten-Cel BM QOC/91 JEFFERSON JUCA MORALES, RG 16.477;
5.1.5. Supervisor de Operações Marítimas da Área 1- (Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes, Barra de Guaratiba e Sepetiba): Ten-Cel BM QOC/91 FERNANDO DOS SANTOS DA CUNHA, RG 15.977;
5.1.6. Supervisor de Operações Marítimas da Área 2- (Botafogo, Ramos, Paquetá e Copacabana): Ten-Cel BM QOC/92 JORGE EDUARDO DA CUNHA FERNANDES, RG 08.576;
5.1.7. Diretor de Operações Marítimas: Todos os oficiais superiores que concorrem à respectiva escala;
5.1.8. Supervisor de Praia: Todos os oficiais intermediários e subalternos que concorrem às respectivas escalas.
6. ATRIBUIÇÕES DOS ÓRGÃOS ENVOLVIDOS
6.1. Da Diretoria-Geral de Comando e Controle Operacional (DGCCO) e do Centro de Operações do CBMERJ (COCBMERJ):
6.1.1. Apoiar as operações de prevenção de afogamento e de acidentes nas praias, de prevenção e combate a incêndio em embarcações, de salvamento marítimo (banhistas e embarcações) com e sem o auxílio de aeronaves e auto moto-aquática, de atendimento pré-hospitalar e nas operações de busca de vítimas desaparecidas no mar e de busca de embarcações à deriva ou encalhadas ou naufragando, quanto à articulação dos recursos operacionais do CBMERJ, em consonância com as ações das UBMs de Salvamento Marítimo.
6.2. Da Diretoria-Geral de Apoio Logístico (DGAL):
6.2.1. Adotar as necessárias providências com vistas a apoiar as operações de prevenção e combate a incêndio em embarcações e de salvamento e buscas marítimas com o emprego de embarcações, garantindo o abastecimento diário das inúmeras embarcações envolvidas, a partir da data de início do Verão Institucional 2013/2014, a ser publicada.
6.3. Do Centro de Suprimento e Manutenção de Material de Telecomunicações (CSM/MTel):
6.3.1. Adotar as necessárias providências, com vistas ao fornecimento de rádios transceptores, programados na frequência de uma rede específica, prontos para e em condições de, a partir da data de início do Verão Institucional 2013/2014, a ser publicada, para todos os postos de salvamento e para todas as embarcações de resgate em operação diária
6.3.2. Manter uma equipe em estado de prontidão, durante o período do Verão 2013/2014, a fim de manter o sistema de comunicação em funcionamento.
6.4. Do Grupamento de Busca e Salvamento (GBS):
6.4.1. Adotar as necessárias providências, com vistas a apoiar as operações de buscas subaquáticas no mar, em caso de acionamento;
6.5. Do Grupamento de Operações Aéreas (GOA):
6.5.1. Adotar as necessárias providências, com vistas a apoiar as operações de salvamento e buscas marítimas, em caso de acionamento;
6.6. Da Coordenadoria de Embarcações de Resgate (CER):
6.6.1. Adotar as necessárias providências, com vistas a apoiar as operações de prevenção, salvamento e buscas marítimas, em todas as Unidades que possuem embarcações de resgate;
6.6.2. Garantir que todas as Unidades que possuem embarcações de resgate mantenham uma ou mais equipes de operadores de embarcações de resgate, em estado de prontidão, durante o período do Verão 2013/2014, a fim de apoiar as ações previstas no item anterior;
6.6.3. Definir todas as diretrizes de ação e procedimentos dos operadores de embarcação de resgate, de serviço nas praias do estado do Rio de Janeiro para o período do Verão 2013/2014.
6.7. Da Assessoria de Comunicação Social (ACS):
6.7.1. Designar 01 (um) Oficial responsável por assessorar o CBA XI - Atividades de Salvamentos Marítimos, quando da necessidade de repasse de informações para a imprensa, sobre as ações operacionais realizadas pelos Grupamentos Marítimos e seus Destacamentos, assim como pelas demais UBMs que possuem o serviço de Salvamento Marítimo e pelos segmentos da SEDEC/CBMERJ envolvidos.
6.8. Do 1° Grupamento de Socorro de Emergência (1° GSE):
6.8.1. Adotar as necessárias providências, com vistas a apoiar as operações de salvamento marítimo e de atendimento pré-hospitalar nas praias do estado do Rio de Janeiro, com reforço nos finais de semana e feriados durante o período do Verão 2013/2014.
7. PRESCRIÇÕES DIVERSAS:
7.1. Os militares de serviço deverão atentar para a boa apresentação pessoal, mantendo-a durante o serviço em todo período do Verão 2013/2014, de acordo com o equipamento de proteção individual e uniforme previstos, observando-se o Regulamento de Uniformes do CBMERJ;
7.2. O uso da carteira de identidade militar é obrigatório para todos os militares de serviço durante a jornada de trabalho;
7.3. Não será permitido ao pessoal do CBMERJ o porte de armamento, mesmo registrado, no local de serviço;
7.4. Os oficiais supervisores de praia serão os responsáveis pela fiscalização do fiel cumprimento das diretrizes constantes desta nota e deverão, ao final de cada serviço, elaborar um relatório sobre qualquer alteração ou fato atípico e encaminhá-lo ao Diretor de Operações de Serviço, para fins de conhecimento, providências e arquivamento, em até 72 (setenta e duas) horas após o encerramento da operação;
7.5. Todas as ações realizadas pelas equipes do CBMERJ deverão ser repassadas, ao término do serviço, via e-mail, para o CBA XI - Atividades de Salvamentos Marítimos, para fins de controle de estatística.


Quando na verdade as queixas e denúncias sobre os baixos efetivos são antigas, data aproximadamente maio deste ano, e até o presente momento nada foi feito, nem apresentaram uma perspectiva de solução.

Observem também o quanto de cargos têm no CBA XI. "coordenadores, supervisores, adjuntos, auxiliares, que na verdade são "chepone's", não servem pra nada, passam o dia inteiro na tela do computador lendo o SOS, SKY, SURF na Glaucio Gil e no canto do Recreio e muita folguinha cedo.


Republicação de vídeo denuncia:



2 comentários:

  1. SEJAMOS TROPA,ABMERJ,GABINETE,DACIOLO OU MÁRCIO,NA VERDADE SOMOS TODOS BOMBEIROS MILITARES,QUE LUTAMOS POR DIGNIDADE,E COM UNIÃO MESMO COM ALGUNS PORMENORES,ESTÁ DANDO TUDO CERTO,VAI UM EXEMPLO:TODOS SABEM QUE NORMALMENTE QUANDO SE CHEGA AO POSTO DE T.C OU CORONEL,OS MESMOS,NÃO QUEREM IR PARA A RESERVA REMUNERADA,EIS QUE TEM ALGO ERRADO OU SUJOU ALGO,POIS O TENENTE CORONEL LISBOA SE DESPEDIU DE TODOS,NA CONFRATERNIZAÇÃO QUE NOS ENCONTRAVA-NOS EM IRAJÁ,FICA A PERGUNTA:SERÁ PORQUE?SUJOU?ALGUM IMPREVISTO?OU ALGUMA DENÚNCIA QUE A QUALQUER HORA VAI SUJAR?OU O SD TÚLIO,QUE O DENUNCIOU JUNTO AO MINISTÉRIO PÚBLICO,E O LISBOA VAI RESPONDER PERANTE O PADRINHO DO SOLDADO E O MESMO É DESEMBARGADOR?ENTÃO TODAS AS UNIDADES,ESTAMOS TODOS NO CAMINHO CERTO,TODOS TRABALHANDO POR UM DIA MELHOR,FICA A NECESSIDADE DE NOS UNIRMOS MAIS AINDA,E COM ISSO CONSEGUIRMOS DEFINITIVAMENTE A LIBERDADE E O RESPEITO COMO HOMENS E PAIS DE FAMÍLIAS,JUNTOS SOMOS FORTES.O TENENTE CORONEL LISBOA EX:CMT DE IRAJÁ NÃO FOI EMBORA A TOA,POIS GOSTAM DE ROER OSSO ATÉ O QUANTO PODEM,ATÉ PORQUE SÓ GOSTAM DE NOS TRATAR COMO ESCRAVOS.DEPENDE SOMENTE DE NÓS.

    ResponderExcluir
  2. Eu tenho vontade de ser Guarda vidas mas na situação que se encontra os GV`S eu não faço o curso ja ralei muito na minha vida para não ter o merecido valor pela instituição sei que pela população são valorizados quando mudar essa politicagem eu faço o curso.

    ResponderExcluir

Comentários com palavras de baixo calão, agressivas ou que estimulem a violência ou prática criminosas não vão ser publicados.

Citações ou acusações pessoais somente são publicadas com a identificação do autor do comentário.

Se sentiu ofendido? Quer ter o direito de resposta? Faça contato pelo email (enderecumemaium@gmail.com) ou use os comentários para defender seu ponto de vista.

O BLOG é seu. Use-o com sabedoria.