quinta-feira, 7 de maio de 2015

INCÊNDIO CONTROLADO. BOMBEIROS FAZENDO RESCALDO

Segundo informações, o incêndio teria começado numa loja de roupas infantis e se espalhado para mais dois estabelecimentos comerciais, dentre elas tinham lojas de produtos plásticos, artigos de festas e de artesanato.




A fachada de um imóvel desabou e de outra caiu parcialmente. Por conta do combate do incêndio, a Rua da Alfândega está interditada entre as ruas Tomé de Souza e Regente Feijó.

A Defesa Civil também foi acionada e espera a conclusão do trabalho do Corpo de Bombeiro para verificar a situação dos imóveis. A Light informou que apenas um imóvel teve a energia desligada na Rua Senhor dos Passos a pedido dos bombeiros. Equipes da concessionária permanecem no local dando suporte necessário.


O presidente da comissão de Defesa Civil da câmara municipal, Vereador Márcio Garcia, disse que vai investigar as causas do incêndio e possíveis irregularidades nas lojas. Ele afirmou que as "gambiarras" feitas nas instalações preocupam e que será levantado se algum dos estabelecimentos atingidos tinha notificações, multas ou pedido de interdições. Ele também disse que será averiguado se houve negligência por parte do estado e município. 






"A população, quando ver uma instalação irregular, tem que denunciar. Nós não temos a cultura de prevenção de incêndio. Quando entramos na loja olhamos o piso, a roupa do vendedor se está bonita, mas não vemos se existe alguma instalação irregular", disse.

Uma multidão, entre curiosos e funcionários das lojas atingidas pelo fogo, se aglomera em torno do local do incêndio. A CET-Rio orienta os motoristas que trafegam na região.

A comissão de defesa civil da câmara municipal disponibiliza o número de telefone (21) 3814-2604 para que você cidadão carioca possa denunciar as irregularidades ou solicitar a fiscalização das instalações.

2 comentários:

  1. favorecidos
    Assembleia se nega a divulgar lista

    CONSTANÇA REZENDE
    Rio - A Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) se negou ontem a divulgar quem são os 200 estagiários de Nível Superior que trabalham na Assembleia Legislativa e tiveram um aumento de 93% do salário. Agora, eles recebem R$ 2,8 mil para trabalhar 4 horas por dia. Ao contrário dos outros funcionários e deputados, a nomeação dos estagiários não sai no Diário Oficial do Legislativo e seus nomes não aparecem no portal de Transparência da Assembleia.

    Por conta da falta de informação, O DIA  solicitou à assessoria de imprensa da Casa os nomes dos estudantes, mas obteve a seguinte resposta: “Na reunião colégio de líderes marcada para terça que vem, todas as propostas das bancadas relativas à questão da bolsa-estágio - seja diminuição valor, critérios para contratação ou publicação da lista no portal da Alerj - serão discutidas”.

    Para os poucos deputados da oposição que se posicionaram contra o aumento, as contratações são feitas de maneira pouco transparente, muitas vezes por indicações políticas. O deputado Paulo Ramos (Psol), que contrariou o deputado Marcelo Freixo (Psol)- líder do partido-, e se manifestou contra o aumento, declarou que irá protocolar um requerimento para que estas informações sejam divulgadas para a população.

    Além disso, Ramos disse que o critério da Casa de reajuste dos estagiários- três salários mínimos, acima da inflação-, é inconstitucional. “No artigo 7º da Constituição Federal diz que o salário mínimo não pode ser vinculado para nenhum fim. Ou seja, ele não deve servir como base para nenhum outro reajuste”, declarou.

    Nesta quarta-feira, a Alerj recebeu diversos pedidos de internautas sobre como ingressar no corpo de estagiários e também perguntas sobre para onde deveriam enviar o currículo. A Casa, porém, não divulga quando há abertura de vagas nem em quais setores há necessidade de pessoal. Cada departamento tem seu critério de seleção.Quem serão esses apadrinhados?

    ResponderExcluir
  2. Se combate fofocas com trabalho,valeu nosso Vereador Márcio Garcia.Futuro Secretário de Defesa Civil.

    ResponderExcluir

Comentários com palavras de baixo calão, agressivas ou que estimulem a violência ou prática criminosas não vão ser publicados.

Citações ou acusações pessoais somente são publicadas com a identificação do autor do comentário.

Se sentiu ofendido? Quer ter o direito de resposta? Faça contato pelo email (enderecumemaium@gmail.com) ou use os comentários para defender seu ponto de vista.

O BLOG é seu. Use-o com sabedoria.