sexta-feira, 29 de maio de 2015

BOMBEIRO QUE TRABALHA NA CAPTURA DE ANIMAIS DEVE FICAR ATENTO

DEPOIS DE 21 ANOS, MATO GROSSO DO SUL REGISTRA CASO DE RAIVA HUMANA


Foto: Agentes de saúde do Mato Grosso do Sul fazendo vacinação antirrábica de animais domésticos (Portal G1)


Mato Grosso do Sul registrou a primeira morte por raiva humana nos últimos 20 anos. O paciente, de Corumbá, estava internado no hospital universitário em Campo Grande e morreu nessa quarta-feira (13).

Flavio de Moraes, 38 anos, foi mordido por um cão de rua e só procurou o médico quando os primeiro sintomas apareceram, quase dois meses depois do ataque.
“Ele não gostava de médico e não foi procurar assistência médica”, conta Sebastião da Silva Pires, cunhado de Flávio.

Os médicos tentaram um tratamento para inibir a ação do vírus e também com uma proteína para proteger as células do cérebro. Mas a doença estava em estágio avançado. “Perda de controle da pressão arterial, descontrole da frequência cardíaca. Ele evoluiu para um edema cerebral importante que foi o que levou à parada cardíaca dele”, explica o neurologista Nilson Moro Junior.

O paciente em Campo Grande ficou internado 27 dias no Hospital Universitário e os médicos tentaram um tratamento que é autorizado pelo ministério da Saúde, mas que ainda é experimental e só salvou cinco pessoas no mundo. E todos com sequelas neurológicas. Agora, uma pessoa que foi mordida por um cão ou um gato pode evitar a raiva simplesmente tomando a vacina.

A vacina antirrábica está disponível de graça nos postos, mas só é aplicada em pessoas mordidas por cães, gatos ou que tiveram contato com morcegos. No Brasil, o único caso de cura de raiva humana foi em Pernambuco, em 2008. Marciano ficou com sequelas, não anda mais.

De 2010 até agora, 15 pessoas morreram de raiva no Brasil, a maioria no Nordeste. O controle da doença é feito pela vacinação em animais. Em Corumbá, onde o homem foi mordido pelo cão raivoso, uma força tarefa vacinou 23.059 cães e gatos. 

Em Campo Grande, desde o início do ano foram encontrados quatro morcegos com o vírus da raiva. E os médicos alertam: se for mordido por algum animal, deve ir logo a um posto de saúde se vacinar.


Os sintomas da raiva humana

O tempo real entre a infecção e o aparecimento da doença varia muito - ser de dez dias a sete anos. Esse período é chamado de incubação. O tempo médio corresponde a esse período, no entanto, é de três a 12 semanas.
Os sintomas podem incluir:
  • Babar em excesso
  • Convulsão
  • Sensibilidade exagerada no local da mordida
  • Excitabilidade
  • Perda de sensibilidade em uma área do corpo
  • Perda de função muscular
  • Febre baixa
  • Espasmos musculares
  • Entorpecimento e formigamento
  • Dor no local da mordida
  • Agitação e ansiedade
  • Dificuldade de engolir (beber algo provoca espasmos da laringe).

Em caso de mordedura por animal de rua procurar a unidade de atendimento mais próxima a sua residencia.


Polos de vacinação na cidade do Rio de Janeiro

As vacinas antirrábicas para animais fora da campanha podem ser adquiridas gratuitamente :

Instituto Municipal Jorge Vaitsman

Av. Bartolomeu de Gusmão,n°120

Mangueira

Horário de atendimento de 8:00h ás 12:00 e 13:00 ás 16:00 
Tels.: 2254-2100/2108


E para pessoas que possuam mais de 17 animais, solicitar pelo número 1746, a equipe de agentes de saúde para fazer as vacinas no local.




Um comentário:

  1. O bombeiro que costa de pegar gato e cachorro tem que ter cuidado.

    ResponderExcluir

Comentários com palavras de baixo calão, agressivas ou que estimulem a violência ou prática criminosas não vão ser publicados.

Citações ou acusações pessoais somente são publicadas com a identificação do autor do comentário.

Se sentiu ofendido? Quer ter o direito de resposta? Faça contato pelo email (enderecumemaium@gmail.com) ou use os comentários para defender seu ponto de vista.

O BLOG é seu. Use-o com sabedoria.