segunda-feira, 10 de agosto de 2015

DELATOR DIZ QUE CABRAL EXIGIU R$ 30 MILHÕES DE EMPREITEIRAS




BRASÍLIA - Em depoimento no Superior Tribunal de Justiça (STJ), o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, um dos principais delatores da Operação Lava-Jato, disse que foi o ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB) quem pediu a ele para arrecadar R$ 30 milhões com as empreiteiras responsáveis pelas obras do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj). No encontro, na sede do governo, Cabral, segundo Costa, afirmou que o dinheiro seria para o caixa dois, na campanha de 2010 ao Palácio Guanabara.

“Que foi estipulado pelo ex-governador Sérgio Cabral, na reunião realizada no Palácio do Governo, RJ, a quantia de R$ 30 milhões como valor a ser arrecadado junto às empresas; Que nessa oportunidade o ex-governador informou que os valores não seriam doações oficiais”, disse o ex-diretor aos promotores Eduardo Gazzinelli e Sérgio Bruno. O ex-diretor foi interrogado em 26 de março deste ano a pedido da subprocuradora-geral da Republica, Ela Wiecko.

A subprocuradora está à frente do inquérito do Superior Tribunal de Justiça (STJ) sobre desvios de dinheiro da Petrobras para as campanhas eleitorais de 2010 de Cabral e do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). Costa disse ainda que não participou diretamente da operação de repasses de dinheiro das empreiteiras para o caixa dois das campanhas de Cabral e Pezão, mas afirmou ter certeza que, de fato, os recursos foram entregues conforme o pedido do ex-governador.

“Que pode afirmar que os valores foram repassados porque o ex-governador Sérgio Cabral falou com o depoente posteriormente ‘que estava tudo certo’” disse Costa. Pelo relato do ex-diretor, Cabral o chamou para um encontro na sede do governo e, durante a reunião, solicitou ajuda dele para intermediar pedido de dinheiro aos empreiteiros com obras no Comperj. As negociações com os empreiteiros, diz Costa, foram conduzidas pelo ex-secretário da Casa Civil Regis Fichtner.

A partir dali, ocorreram vários reuniões num hotel do Rio com executivos da Odebrecht, UTC, OAS, do Compar, e também com dirigentes da Skanska, Alusa e Techint. A pedido do ex-governador do Rio, as empresas do consórcio deveriam contribuir com R$ 15 milhões. Para Cabral, estas eram empresas “mais fortes” e, portanto, teriam que dar contribuições mais significativas. As outras empreiteiras cobririam o restante. A UTC, do empreiteiro Ricardo Pessoa, disse Costa, contribuiu ainda com um valor extra, além do que foi pago pelo consórcio.

Os detalhes apresentados por Costa reforçam o peso das acusações contra Cabral e Pezão. No primeiro depoimento que prestou sobre o assunto, o ex-diretor falou sobre o repasse de R$ 30 milhões e revelou o nome das empreiteiras responsáveis pelo pagamento. Agora, o ex-diretor acrescenta que a operação foi coordenada por Cabral no período que ainda era governador do Rio. Cabral e Pezão já negaram envolvimento com as irregularidades. Em nota, a assessoria de Cabral informou que Costa, desde a primeira vez que citou o ex-governador, “já trocou suas versões várias vezes”. “Uma sequência de mentiras. Mais uma vez o ex-governador reitera o seu repúdio e a sua indignação ao envolvimento do seu nome com os atos de corrupção praticados pelo ex-diretor da Petrobras”. O Palácio Guanabara informou que Pezão não comentaria o depoimento de Costa.

A partir das declarações de Costa, o ministro Luís Felipe Salomão, relator do caso no STJ, determinou a quebra do sigilo telefônico de Pezão, Cabral e de Fichtner. Ricardo Pessoa foi intimado para depor sobre o caso. O executivo fez acordo de delação premiada para contar o que sabe sobre as fraudes na Petrobras, em troca da redução de pena. O doleiro Alberto Youssef deverá ser chamado também para ajudar a esclarecer como as empreiteiras repassaram o dinheiro a Cabral.

A subprocuradora Ela Wiecko pediu que a Polícia Federal tente obter cópia de vídeos que mostrariam a entrada e saída dos empreiteiros no hotel onde eles teriam se reunido com Fichtner. O depoimento de Costa foi tornado público a partir de uma decisão de Salomão de suspender o sigilo de parte das investigações.

O inquérito pode ser reforçado com revelações que estariam sendo feitas pelo lobista Fernando Soares, o Fernando Baiano, apontado como operador do PMDB na Petrobras. Em negociação com a Justiça, Baiano teria prometido falar sobre desvios no Comperj.


18 comentários:

  1. Ninguém. Ninguém escapa da Justiça Divina!!!!

    ResponderExcluir
  2. Uma vez condenado, todos, eu disse todos que o apoiaram e defenderam, principalmente o alto escalão do CBMERJ que reprimiu pais e mães de Família que lutaram e lutam por dignidade, estarão com a moral na Merda!

    ResponderExcluir
  3. lugar de bandido ladrão é na cadeia.

    ResponderExcluir
  4. Pra ficar legal éé

    ResponderExcluir
  5. BOM DIA AMIGOS,TEMOS QUE BRIGAR PELA GRATIFICAÇÃO QUE NOSSOS AMIGOS POLICIAIS ESTÃO RECEBENDO A CADA SEIS MESES.A INJUSTIÇA CONTINUA,SABEMOS QUE A TÃO SONHADA PEC 300 ESTÁ LONGE DE VIRAR REALIDADE.NÃO TEMOS CULPA DE TANTA CORRUPÇÃO,MAS,ESSA BOMBA ESTOUROU JUSTAMENTE NA MÃO DA POPULAÇÃO,ENTÃO CAROS AMIGOS,TEMOS QUE LUTAR POR ALGO QUE POSSA ACONTECER.TENHO FÉ QUE NO APOIO DE VOCÊS MEUS AMIGOS BOMBEIROS.

    ResponderExcluir
  6. BOM DIA AMIGOS,TEMOS QUE BRIGAR PELA GRATIFICAÇÃO QUE NOSSOS AMIGOS POLICIAIS ESTÃO RECEBENDO A CADA SEIS MESES.A INJUSTIÇA CONTINUA,SABEMOS QUE A TÃO SONHADA PEC 300 ESTÁ LONGE DE VIRAR REALIDADE.NÃO TEMOS CULPA DE TANTA CORRUPÇÃO,MAS,ESSA BOMBA ESTOUROU JUSTAMENTE NA MÃO DA POPULAÇÃO,ENTÃO CAROS AMIGOS,TEMOS QUE LUTAR POR ALGO QUE POSSA ACONTECER.TENHO FÉ QUE NO APOIO DE VOCÊS MEUS AMIGOS BOMBEIROS.

    ResponderExcluir
  7. BOM DIA AMIGOS,TEMOS QUE BRIGAR PELA GRATIFICAÇÃO QUE NOSSOS AMIGOS POLICIAIS ESTÃO RECEBENDO A CADA SEIS MESES.A INJUSTIÇA CONTINUA,SABEMOS QUE A TÃO SONHADA PEC 300 ESTÁ LONGE DE VIRAR REALIDADE.NÃO TEMOS CULPA DE TANTA CORRUPÇÃO,MAS,ESSA BOMBA ESTOUROU JUSTAMENTE NA MÃO DA POPULAÇÃO,ENTÃO CAROS AMIGOS,TEMOS QUE LUTAR POR ALGO QUE POSSA ACONTECER.TENHO FÉ QUE NO APOIO DE VOCÊS MEUS AMIGOS BOMBEIROS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É ISSO QUE QUEREMOS,O MESMO DIREITO.TAMBÉM PERTENCEMOS A SEGURANÇA PÚBLICA.

      Excluir
    2. SHOW AMIGO,É ISSO.

      Excluir
    3. PRECISAMOS DE ALGUÉM COM IDÉIAS NOVAS.VAMOS LÁ.

      Excluir
    4. BOA AMIGO,ESPERANÇA É A PALAVRA CERTA.

      Excluir
    5. O Cbmerj,também quer receber por metas alcançadas igual a Pmerj.O resto é balela.Pec 300 pegou carona do Cel Rabelo,e vem com essa de É ISSO!!Não engana a quase mais ninguém Daciolo.

      Excluir
    6. Souza, você deu uma ideia boa.... Já é sua, como seria o calculo do Índice de Produtividade?

      Excluir
  8. Subtenente BM Valdelei Duarte.10 de agosto de 2015 19:29

    " LEX DURALEX " Mais nada a declarar...

    ResponderExcluir
  9. Subtenente BM Valdelei Duarte.10 de agosto de 2015 19:33

    CORRIGINDO...

    " "Dura lex, sed lex "

    ResponderExcluir

Comentários com palavras de baixo calão, agressivas ou que estimulem a violência ou prática criminosas não vão ser publicados.

Citações ou acusações pessoais somente são publicadas com a identificação do autor do comentário.

Se sentiu ofendido? Quer ter o direito de resposta? Faça contato pelo email (enderecumemaium@gmail.com) ou use os comentários para defender seu ponto de vista.

O BLOG é seu. Use-o com sabedoria.