segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

CBMERJ INSTITUCIONALIZA SERVIÇO FORÇADO POR TEMPO INDETERMINADO

O ingresso no programa é franqueado, contudo sair dele não é mais seu direito. Assim informa o comando do CBMERJ.





SOS BOMBEIROS: O cerceamento da liberdade de escolha está instituído e documentalizado na corporação. Quem um dia entendeu que seria bom fazer parte do programa de implantação de serviço de bombeiro, e hoje mudou de opinião, está sendo penalizado pela inocente voluntariedade em participar dos bicos oficiais do governo. 

Assinou um contrato vitalício de prestação de serviço, no qual você só têm o direito de trabalhar. receber... quando o governo tiver pra ti pagar.

A exploração da força de trabalho dos bombeiros está institucionalizada corporação.

domingo, 28 de fevereiro de 2016

PROCURADORIA GERAL DO ESTADO PRESSIONA O GOVERNO



SOS BOMBEIROS: Agora, além da Justiça, a Procuradoria Geral do Estado também resolveu pressionar o governo a pagar integralmente o que resta do 13º salário e a retomar com o calendário antigo. Na prática, talvez, esse documento encaminhado à secretaria de planejamento não seja o suficiente, porém a medida que o tempo passa vemos todos os setores se voltando contra o governo, ficando isolado a cada dia.

Se bem conduzida (com estratégia e organização) a manifestação do dia 2 de março têm tudo para deixar em xeque o governo do Estado. A divulgação do ato está muito forte, vimos anuncio até em ônibus circulando pela cidade. 

sábado, 27 de fevereiro de 2016

TRABALHANDO EM PROL DO INTERESSE DOS BOMBEIROS

Visando sanar uma problemática antiga dos bombeiros que vão ao HCAP se consultar, o vereador Marcio Garcia apresenta ao presidente da câmara municipal indicações legislativas, a fim de que sejam regularizadas vagas de estacionamento nas imediações do hospital do Corpo de Bombeiros.




SOS BOMBEIROS: Agradecemos ao vereador Marcio Garcia pela iniciativa, onde demonstra está sensível às necessidades dos bombeiros. 

Que junto com está ação política de nosso representante, o estado maior geral também faça uma pressão para que tudo se resolva rapidamente.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

ESCALA "ZICA" CONTAMINA O CBMERJ

Unidades do corpo de bombeiros começam a receber ordens para escalar militares no programa de prevenção ao Aedes Aegypti. Se não houver voluntários, que escalem compulsoriamente.

Cerimônia realizada no pátio do quartel central no dia 22/02/2016

"Boa tarde pessoal, recebemos uma determinação do CBA agora e temos que escalar 18 bombeiros do DBM 1/2 para dengue, se tiver algum interessado, favor se pronunciar, caso contrário vamos ter que escalar compulsoriamente, aguardo retorno e agradeço a compreensão de todos."


SOS BOMBEIROS: Esse é o um dos modelos de mensagens que começou a percorrer nos celulares dos bombeiros, advindas de suas correspondentes Sad's. 

Após fazermos aqui algumas considerações sobre o espetáculo que o governo fez, tirando proveito da cerimônia no quartel central, a rebordosa dos bastidores, começa a recair sobre a tropa. O comandante geral assumiu o compromisso de empenhar 800 homens para essa missão; talvez na cabeça dele se estão faltando 8.000 homens, o que é sobrecarregar ou retirar da escala mais 800 militares. E o pior sem garantias de receber pela atividade extra.

Gostaríamos também de reafirmar que não somos contra o trabalho do bombeiro em ajudar a sociedade na conscientização ao combate a essa epidemia que atinge a todos nós, entretanto o que criticamos é a forma ditatorial e escravocrata com que o governo, através de seu secretário, implementa tais ações. Trata o bombeiro militar, cidadão, chefe de família semelhante a uma meretriz.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

PEZÃO BRINCA COM O DINHEIRO PÚBLICO E DEBOCHA DOS SERVIDORES COM SUAS AÇÕES

Pezão faz licitação de mais 1,5 milhão para compra de brindes.


O governo do Rio de Janeiro vem, reiteradamente, justificando uma série de cortes no seu orçamento de 2016 e alegando que as medidas são para tentar equilibrar as contas do estado. Nem as pastas prioritárias, como saúde, educação e segurança pública, escaparam das canetadas do governador Luiz Fernando Pezão. No entanto, uma publicação nesta segunda-feira (22/2) no Diário Oficial do Estado revela gastos superiores a R$ 1,6 milhões com brindes.

Reprodução Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro



O anúncio da Coordenação de Licitações do processo de número E08/7000/2012 informa que a abertura das propostas deve ocorrer no dia 3 de março de 2016 e que a empresa ganhadora deve produzir os produtos dentro de especificações. O governador Pezão vem recebendo duras críticas dos servidores do Estado por atrasos nos salários e corte em benefícios trabalhistas. No início deste mês, Pezão apresentou na Assembléia Legislativa do Rio (Alerj), na cerimônia de abertura do ano legislativo, um pacote de medidas caracterizado pelos cortes e outras ações "para tentar reverter a crise financeira". A oposição na Casa levantou cartazes de reprovação ao pacote e com cobranças de investimentos prometidos. 

Na semana seguinte, os servidores da rede que sofrem com os atrasos salariais e o parcelamento do décimo terceiro, além do sucateamento dos órgãos públicos, fizeram uma manifestação contra as medidas, caminhando da Alerj, passando por diversas vias do Centro, até a Câmara Municipal. A classe pretende fazer pressão para que os deputados de oposição consigam impedir aumentos como do Bilhete Único e da contribuição previdenciária, que pode passar de 11% para até 14%, com base na proposta do governo.



SOS BOMBEIROS: Ou ele está maluco ou está tirando onda com a cara dos Servidores do Estado e a população. O governo está desabando e fazem licitação de mais de um milhão e meio de reais para compra de brindes? Isso não pode ser sério. Brasil!!!!

MAIS UMA MEDIDA DE ESQUARTEJAMENTO DE PEZÃO

Pezão reduz a margem consignada do servidor civil e militar estadual, deixando pais de famílias de mãos atadas.



Depois de ter parcelado o décimo terceiro salário, e instaurado a incerteza com relação ao recebimento do pagamento mensal, o Sr. Excelentíssimo governador agora altera a margem do empréstimo consignado em folha, reduzindo de 40% para 30% nos contracheques dos servidores.


O efeito prático disso é que vários servidores amanheceram com a informação de que sua margem consignada passou de positiva, para em alguns casos, a valores que podem chegar a R$ 1.000,00 reais negativos.


“- Fui surpreendido com a noticia no quartel de que o percentual da margem para empréstimo caiu para 30%, o que negativou a minha margem para menos R$ 725,00 reais, o que me impossibilita de fazer um novo empréstimo. Eu tinha R$ 13,00 reais positivos de margem, agora a minha margem está negativa e eu estou impossibilitado de fazer renovação de matricula e comprar o material escolar. O 13º salário foi parcelado, e o PROG é incerto; isso está me trazendo muitos transtornos na minha família.” Disse o praça que nos externou o problema indignado com o situação.


A medida assumida a partir do Decreto n° 45.563, publicado no D.O. do Estado do dia 28 de janeiro de 2016, passou a vigorar na sexta-feira (12/02) e atinge os servidores Civis e Militares ativos do Poder Executivo, aposentados e pensionistas do Rioprevidência e ex-participantes e beneficiários do Previ-Banerj.


Anteriormente, a margem de descontos em folha de pagamento dos servidores públicos estaduais poderiam chegar a 40% nos empréstimos pessoais e a partir desse Decreto fica limitado a 30% da remuneração bruta nessa e nas demais situações (credito imobiliário e cartões de crédito).


Para que os servidores ativos, inativos e pensionistas possam verificar a sua situação de margem de crédito pessoal, basta acessar o Portal do servidor, logar com id funcional e senha, contracheque e clicar em empréstimo e saberá a situação de sua margem consignada.

Fonte: SEPLAG http://www.rj.gov.br/web/seplag/exibeconteudo?article-id=2716821



SOS BOMBEIROS: Pezão a cada medida se coloca como o estripador do servidor público. Com suas mãos e pés grandes, ele oprime, zomba, dissimula estar se esforçando pra ajudar, mas na verdade assola os trabalhadores e população.

Já tivemos a experiência de que juntos podemos nos defender e até conquistar melhorias, mas para isso, todos nós teremos que resgatar o espirito de luta que tomamos posse há uns anos atrás. 

Um grande encontro está marcado para o dia 02 de março as 15h na ALERJ. 
Brademos em defesa de nossas famílias e profissão!!!

PROEIS BM E RAS CAUSA PERDIDA?!?!?

Circula nas redes sociais um trecho de um diálogo onde um bombeiros aflito, pela confirmação do que todos já percebem que será a tendência, pedindo para que avisem aos demais colegas para não continuarem fazerem PROEIS e RAS, sendo encanados, trabalhando de graça para o estado. Confiram:




"Acabou de ser falado que, não adianta entrar na justiça que o estado vai dizer que não tem condições de pagar o PROEIS e o compulsório, estavam aqui no QG na seção falando que não podem fazer nada, (alguns coronéis) isso vem do alto.

Parceiro, joga nos grupos aí e diz aos amigos que estão bancando essa p... de PROEIS e RAS, vai para o português que é melhor, o estado não vai pagar nada. PMERJ vai publicar para cada escalante da unidade pagar o PROEIS e RAS em folga... Fod...!
Coronel ta p... aqui na seção reclamando pra car.... Pra quem ainda tinha esperança de receber,  babou!


SOS BOMBEIROS: Sabemos da importância deste serviço para o complemento da renda dos bombeiros, mas antes de qualquer coisa temos aprender a nos valorizar, não permitir que o sistema nos faça de panos de chão, sempre nos dando migalhas. Todos têm que se encorajar e desistir desta escravidão de bico oficial; quando na verdade o governo deveria nos dar salários compatíveis com a importância e relevância do serviço que a corporação presta. 

Agora cogitam pagar o que devem com folgas! Muito esculacho!!!

PEZÃO NÃO CONVENCE MAIS UMA VEZ, E NÃO PROSPERA EM SEUS INTENTOS

Deputados rejeitam, por unanimidade, projeto de Pezão que extinguia a Suderj e seis fundações




O governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) sofreu sua primeira derrota no pacote de projetos espinhosos que enviou para a Assembleia do Rio. Em sessão extraordinária, na tarde desta terça-feira (23), os deputados rejeitaram, por unanimidade, a proposta de extinção da Suderj e de seis fundações.

Com a renúncia da matéria, ficam mantidas: a autarquia Superintendência de Desportos do Estado do Rio (Suderj); e as fundações Centro Estadual de Estatísticas, Pesquisas e Formação de Servidores Públicos (Ceperj); Fundação para a Infância e Adolescência (FIA); Fundação Santa Cabrini; Fundação Anita Mantuano de Artes (Funarj); Fundação Museu da Imagem e do Som (MIS); e Fundação Instituto de Pesca do Estado (Fiperj).

Na abertura do ano legislativo, Pezão defendeu a extinção afirmando que o estado economizaria R$ 88 milhões com a extinção das fundações. Depois, mudou o discurso e disse que o alívio aos cofres públicos seria de R$ 500 milhões.

Os deputados não engoliram a justificativa e barraram a proposta. Em seguida, como acordado, mais cedo, no colégio de líderes, contrariam mais uma vez o governador. Reduziram em R$ 85 milhões a isenção fiscal para a Light investir no fornecimento temporario de energia para os Jogos Olímpicos. Pela proposta inicial do Executivo, o benefício seria de R$ 170 milhões.
Fonte: Extra Online


terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

CORPO DE BOMBEIROS. UMA BOA PLATAFORMA PARA UM GOVERNO MEDÍOCRE USAR COMO PALANQUE

Corporação e Defesa Civil Estadual formam força-tarefa para combater o mosquito que causa zika, chikungunya e dengue


Rio - O combate ao Aedes aegypti ganhou um forte aliado: drones serão usados para localizar focos do mosquito que provoca o zika vírus, dengue e a febre chikungunya. A novidade foi divulgada nesta segunda-feira no lançamento da força-tarefa formada por cerca de 800 homens do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil Estadual.


O coronel Ronaldo Alcântara, secretário estadual da Defesa Civil, reforçou a importância da utilização dos drones. "Eles farão voos para identificar criadouros", disse, após uma demonstração dos equipamentos. Ele ressaltou a importância da participação da corporação no "projeto de saúde pública."



Bombeiros e Defesa Civil Estadual formam força-tarefa com cerca de 800 homens e terão drones no combate ao AedesFoto: Daniel Castelo Branco / Agência O Dia

Antes das visitas em determinadas áreas, os drones da Secretaria de Estado de Defesa Civil farão um sobrevôo da região, para identificar do alto possíveis criadouros dos mosquitos. Com base nos dados colhidos, os agentes e bombeiros vão realizar os trabalhos.


A força-tarefa vai apoiar os municípios do estado na realização de vistorias em imóveis. Os militares foram capacitados por técnicos da Secretaria Estadual de Saúde e trabalharão em apoio às equipes de agentes municipais de controle de endemias em busca de focos do mosquito.

SOS BOMBEIROS: Assistimos no dia de ontem (22) a mais um daqueles espetáculos do CBMERJ/Governo no qual para fora é tudo lindo, nobre, repleto de valores e abnegação. Quando na verdade estão usando uma causa verdadeira, como plataforma para manter de pé um governo fraco, sem condições de gerir.

O Corpo de Bombeiros, hoje, é uma instituição que possui uma defasagem de aproximadamente 8.000 homens, isso tem pesado sobremaneira no dia a dia das guarnições. O embaraço que isso tem causado afeta diretamente as bases de sua organização, a motivação e orgulho profissional.

Somando-se a tudo isso, temos mais ainda as covardias que esse governo tem causado em nós (atraso em pagamentos de salários e PROGs, alteração de calendário de pagamento, concursos públicos sem regularidade, propostas de retirada de direitos na área da previdência, aumento de tributos, entre outras). Utilizar a boa imagem da corporação para aparecer num contexto de trabalho e serviço a população é perfeito, confunde os desatentos, dá uma resposta a população e rende boas matérias em jornais.

O que nos causa perplexidade é que apesar do governo sempre recorrer ao empréstimo da boa imagem do Corpo de Bombeiros, seus comandantes, e o atual não é diferente, não conseguem conquistar o respeito necessário que a corporação merece. Não consegue resolver os problemas relatados acima. 

Talvez tudo isso deponha contra aos já cansativos discursos frágeis dos nossos comandantes, de que a corporação não é politica. Acaso fosse teríamos mais reconhecimento, contudo suas administrações fazem é politicagem barata, com a força de trabalho especializada dos que acreditam e gostam de ser bombeiros.

Lamentável sermos conduzidos por chefes que não sabem se dar ao respeito. Se permitem ser usados e abusados pelo governo quando o mesmo deseja, a hora que deseja e da forma de deseja.

MAIS UMA BENÉCIA DE PEZÃO PARA LIGHT. MAS O ESTADO NÃO ESTÁ EM CRISE???

Alerj vota hoje (23) mais R$ 170 milhões de isenção para a Light






Raios e trovoadas vão riscar o teto do Palácio Tiradentes na primeira reunião do colégio de líderes do ano, quando os deputados voltam a debater o projeto do governo que concede à Light a isenção de R$ 170 milhões.

O benefício está previsto no caderno de encargos dos Jogos Olímpicos, já que a concessionária precisa investir no fornecimento temporário de energia elétrica para as competições.

Mas, com o estado afundado na pior crise da história, o povo não quer mais ouvir falar em isenção.

Segunda chance

A proposta foi retirada de pauta, em dezembro, pelo presidente Jorge Picciani (PMDB).
Na época, Picciani demonstrou irritação com mais um incentivo e cobrou o detalhamento da proposta.
Agora, o tempo está cada vez mais curto — e o prefeito Eduardo Paes (PMDB), anfitrião dos Jogos, cada vez mais nervoso.

Bola baixa

Os deputados devem chegar a um acordo no colégio de líderes desta terça-feira (23). Mas em torno de um valor menor do que o proposto pelo Executivo.
Fonte: Coluna Extra Extra


SOS BOMBEIROS: Por esses e outros abusos do governo do Estado é que temos o dever de comparecer na ALERJ dia 02 às 15h. E aos críticos desta ação, por avaliarem vazia e despropositada, talvez tenham razão por não ser a ideal, porém, com toda certeza, é muito mais eficaz que ficar em casa sem fazer nada. Ou melhor, nada não, militando pelas redes sociais.



domingo, 21 de fevereiro de 2016

PREVISÃO ORÇAMENTÁRIA DO GOVERNO DO ESTADO CAUSA SUSPEITA!!!

Secretaria de Fazenda publica, no Diário Oficial, estimativa de R$ 74 bilhões como receita bruta para 2016


Julio Bueno - Secretário de Fazenda do Estado

A Secretaria de Fazenda publicou na edição do dia 18 de fevereiro, do Diário Oficial do Estado, sua previsão de receita bruta para o Rio neste ano. O valor previsto, especificado por origem e também por bimestre, totaliza R$ 74.948.232.351.

O detalhe é que o montante não considera os cortes do Fundeb, dos royalties do petróleo, das participações especiais e das transferências aos municípios.


SOS BOMBEIROS: Os discursos são de crise, cortes, recessão, austeridade, mas no papel tudo figura como se nada do que afirmam fosse verdade. Muito estranho isso. 

Será que está acontecendo alguma coisa que só a cúpula do governo sabe?!?!?!?!

Será que não é verdade que o governo não tem recursos em caixa? seria tudo uma farsa?!?!?!

PEZÃO ACUMULA MAIS UMA DERROTA NA JUSTIÇA. AGORA NO STF

Governo do Rio sofre derrota na Justiça e vai ter que pagar servidores na data certa.



SOS BOMBEIROS: A cada dia que passa se agrava a situação do governador Pezão. Em conflito com a justiça, não consegue influenciar para alcançar seus objetivos. Agora, segundo está última decisão terá que pagar em dia aos servidores públicos. 

Muito provavelmente, fará mais uma tentativa junto ao judiciário antes do próximo mês, porém as chances são mínimas.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

PRECISAMOS TOMAR UMA POSIÇÃO!!!

Servidores do Estado anunciam manifestação para o dia 2 de março e projetam greve geral




O dia 2 de março será de manifestação em frente à Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). O funcionalismo, com a liderança do Movimento Unificado dos Servidores Públicos Estaduais (Muspe), fará um ato de protesto contra o governador Luiz Fernando Pezão. A pauta cobrará, mais uma vez, o pagamento integral das parcelas que ainda restam do 13º salário e o retorno ao calendário antigo de pagamento, além de incluir críticas à proposta de alterar a Previdência Estadual.

Os líderes de categoria se movimentam para que seus grupos decidam, nos próximos dias, pelo estado de greve. A ideia é que o funcionalismo faça uma paralisação de advertência, por 48 horas, até o dia 4 de março. O passo seguinte será decretar greve geral no Estado.
Fonte: Texto, Extra Online



SOS BOMBEIROS: Desde já lançamos a pauta a todos os bombeiros para debatermos de que forma poderemos contribuir junto com este movimento, que caminha na luta contra as arbitrariedades causadas por esta gestão.

Somos militares; sobre nós há uma legislação, que apesar de arcaica é vigente. Greve em nosso meio é um tema polemico, de difícil condução e entendimento, porém, há um caminho que, talvez, seja tão útil e eficaz quanto uma paralisação; estamos falando do cumprimento, tão somente e irrestrito, da legislação.

Alguns chamam de operação padrão, outros de tolerância zero, outros de cumpra-se a lei; o nome não importa, a ideia é de que através do cumprimento do que a lei determina mostremos o quanto nós poupamos o governo de cumprir com suas obrigações, por trabalharmos dando jeitinho, ignorando normas de segurança e procedimentos diversos, tudo em nome da missão dada.

Outro fato a ser evidenciado com tudo isso seria a consequente paralisação de grande parte da corporação, pois muita coisa nela funciona fora da lei.

Pois bem, isso é uma das hipóteses a ser adotada, estamos abertos para as boas ideias de estratégias de luta que freie este governo perdido de Pezão, que faz mal a nossa família.     

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

SE MEU FUSCA FALASSE...!

MAIS SOBRE O FAMIGERADO CASO DE REFORMA DE VEÍCULO PARTICULAR EM OFICINA DO CBMERJ:

CBA IV - NORTE NOROESTE

“ Uma imagem vale mais que mil palavras ”

            Sr. Cel. Douglas, ainda se tratando de fato já veiculado neste importante canal, chegou ao nosso conhecimento que vossa senhoria, instaurou processo apuratório para investigar o ocorrido com o Veículo, Volkswagen, Fusca, Placa KTV - 9264, deixado pelo Sr Major BM Guijarro, nas dependências do Quartel de Manutenção motomecanizada pertencente ao CBA-lV Norte/Noroeste, na ocasião comandado por esse “eminente” Oficial. Mostrando que nossa luta não é contra o oficialato, gostaríamos de colaborar com essa importante empreitada, disponibilizando algumas imagens que com certeza contribuirão para elucidação do fato.




Na primeira, visualizamos com clareza o referido veículo parqueado ao lado da VTR ACM – 014, pertencente a este CBA, portanto, o mesmo se encontrava no pátio da referida OBM, foto esta, que inclusive nos mostra a placa desse veículo e um dos pneus avariados.




Na segunda, tão importante quanto à primeira, visualizamos o registro da Praça permanência (SubTen) na referida OBM, com data de 29 de Dezembro de 2015, onde, segundo tal apontamento, ocorrera a entrada e parqueamento do mencionado veículo, mediante autorização do Cap BM RR Silva Gomes.




Na terceira e última, podemos ver também o registro de outra Praça permanência, com data de 08 de Janeiro, também do ano corrente, registrando a saída da VTR - AR, Nissan Frontier, Placa JJE - 0311, por volta de 14:30h, conduzindo o onipresente Cap BM RR Silva Gomes, juntamente com os  pneus avariados do veiculo mencionado, a fim de serem reparados em local ignorado por esta redação, regressando por volta de 17:30h, quando os pneus já reparados foram reinstalados no retromencionado veículo, ocasião em que esse veículo deixou aquela OBM, tendo aos comandos, o onipresente Cap BM RR Silva Gomes.

              Sr. Cel Douglas, embora o Senhor tenha nos agraciado com o júbilo de  sua saída, o que ocorreu no dia 01 de Fevereiro último, com direito a show pirotécnico de fazer inveja a qualquer chefe de estado, algumas perguntas, por nos parecerem óbvias, serão direcionadas ao Comandante de Área daquela ocasião. Esse veículo permaneceu por longo período nas dependências daquela unidade? Teria o mesmo sido manutenido naquele local? O Cap BM RR Silva Gomes, segundo vários apontamentos no Livro de Registro da Praça Permanência da OBM em questão, seria o Oficial que autorizara a entrada, parqueamento e também o reparo dos pneus do mencionado veículo, utilizando recursos públicos ( VTR - AR )?.  Tal comportamento, se comprovado, teria sido pautado pela legalidade? Esses pneus foram reparados? Na iniciativa privada? Se foram, quem pagou a conta? E foram reinstalados no veículo? Se foram? Qual a “mão de obra” utilizada?.  




Vejamos o que estabelece a Lei nº 8.429 de 02 de Junho de 1992:

Dispõe sobre as sanções aplicáveis aos agentes públicos nos casos de enriquecimento ilícito no exercício de mandato, cargo, emprego ou função na administração pública direta, indireta ou fundacional e dá outras providências
... Art. 9° Constitui ato de improbidade administrativa importando enriquecimento ilícito auferir qualquer tipo de vantagem patrimonial indevida em razão do exercício de cargo, mandato, função, emprego ou atividade nas entidades mencionadas no art. 1° desta lei, e notadamente:
... IV - utilizar, em obra ou serviço particular, veículos, máquinas, equipamentos ou material de qualquer natureza, de propriedade ou à disposição de qualquer das entidades mencionadas no art. 1° desta lei, bem como o trabalho de servidores públicos, empregados ou terceiros contratados por essas entidades;
... Art. 12. Independentemente das sanções penais, civis e administrativas previstas na legislação específica, está o responsável pelo ato de improbidade sujeito às seguintes cominações, que podem ser aplicadas isolada ou cumulativamente, de acordo com a gravidade do fato:
  I - na hipótese do art. 9°, perda dos bens ou valores acrescidos ilicitamente ao patrimônio, ressarcimento integral do dano, quando houver, perda da função pública, suspensão dos direitos políticos de oito a dez anos, pagamento de multa civil de até três vezes o valor do acréscimo patrimonial e proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de dez anos;   

            Coronel Douglas, em nome da Transparência, imparcialidade e impessoalidade, princípios basilares da Administração Pública, temos a certeza que nossa colaboração será reconhecida por vós no transcurso da apuração.

           
            

ATENÇÃO!!! Cuidado com o seu carro em frente ao HCAP

Em 2013 já tratávamos deste assunto aqui no canal. Um problema recorrente e que deste então, a administração não buscou solucionar junto as autoridades de trânsito a problemática que todos passam ao irem se consultar no HCAP.


 


Mais uma vez, hoje(16) à tarde, parou uma vtr da GM e começou a tirar fotos dos carros parados ali nas imediações, na frente do hospital, o guarda bombeiro foi argumentar e o mesmo simplesmente foi ignorado. 






Como vamos utilizar nosso hospital se não há onde estacionar? Foi um corre corre danado, um tentando avisar o outro para retirar os carros. Alguns obtiveram informações dos guardas que não seriam anotados, mas quem pode garantir?


SOS BOMBEIROS: Já passou dá hora do estado maior geral buscar a superintendência da Guarda Municipal para construírem juntos uma alternativa de resolução deste problema. Talvez a morosidade seja em função dos carros das excelências não necessitarem ficar lá fora, mas o da grande maioria precisa. 

Isso é muito constrangedor, o bombeiro voltar de uma consulta e não encontrar seu veículo porque foi rebocado.

GSE/CBMERJ - OS AÇOITES DO COMANDANTE SUAREZ

Militares do Grupamento de socorro de emergência à beira de um surto com as medidas opressivas e injustas de seu eterno comandante Cel Bm Suarez


Cel Bm Fernado Suarez Alvarez - Comandante do GSE

"Não bastasse todas as dificuldades que os militares da saúde têm ao exercer suas atividades nas ambulâncias do GSE, já veiculadas neste canal, como carga horária de trabalho excessiva com a acumulação de funções do SAMU; empenho das guarnições para o atendimento a situações sem nenhuma característica emergencial; viaturas em péssimas condições; sem ar condicionado e com presença de baratas; dificuldade para realizar alimentação e descanso durantes as 24h de serviço. Esses profissionais mesmo ao adoecerem ou necessitarem de afastamento da atividade fim, encontrarão mais problemas.

Isso porque o atual comandante do GSE, Cel Suarez, determinou conforme publicação abaixo, que os militares na condição de dispensa em OBM ou aptos com restrição A PARTIR DE SETEMBRO DE 2014, deverão cumprir expediente administrativo de segunda a quinta-feira de 8 às 17h e sexta-feira de 8 às 12h, com a alegação da redução de militares na atividade meio e da necessidade de manutenção ativa do expediente.



É do conhecimento de muitos, que o que não falta na sede do GSE (em número bem considerável) são militares que exercem escalas de "manhistas" e "tardistas", que vão duas ou apenas uma vez por semana (oficiais). Ora, se realmente existe a necessidade de recursos humanos, por quê a administração atual não é revista? 

Por quê imaginar que a suposta deficiência deve ser suprimida com militares doentes ou com restrições médicas?

Seria uma perseguição velada aos militares da ponta?

Esses militares que possuem uma carga mental, física e psicológica tão acentuada nas relações de trabalho do APH, ainda são tratados de forma diferenciada ao receberem um diagnóstico de adoecimento.

Outro ponto a ser discutido, ainda relacionado a esse fato, é a situação das militares grávidas. Estas são afastadas da ambulância somente após completarem 14 semanas de gestação. Estranho, não é? Como muita coisa que acontece no CBMERJ. 

Onde está a coerência desse procedimento se os 3 primeiros meses, por fatores fisiológicos, são crucias para a mãe e o bebê? 

Por quê o GSE obriga as gestantes a permanecerem na atividade fim durante esse período? Caso possuam um atestado médico, ou estejam aptas com restrição, deverão cumprir expediente no GSE conforme descrito em boletim, sendo tratadas diferentemente das outras grávidas que pertencem a atividade meio. Contrariando a mesma publicação; quando descreve que os militares serão excluídos dos serviços de 24h, essas militares estão concorrendo escalas de praça auxiliar de dia e oficial de dia, o que pode ser comprovado nas escalas divulgadas no boletim interno deste grupamento.

Infelizmente, mesmo carregando o APH nas costas, com todas as dificuldades descritas, esses militares não possuem nenhum reconhecimento pelo seu comando nem na saúde e nem na doença.


SOS BOMBEIROS: Os militares da saúde vivenciam uma fase semelhante a que outros grupamentos dentro da corporação já vivenciaram, carga de trabalho muito grande, opressão intensa, falta de diálogo, maleabilidade e sensibilidade do comandante. Contra tudo isso só há um remédio: união e atitude por parte dos integrantes deste grupamento. Vocês são o GSE, sem vocês não há socorro, não há razão para existir uma administração; a atual gestão só respeitará a cada um a partir do momento que não mais aceitarem ser açoitados (exigindo o cumprimento dos direitos, via parte, denuncias, ministério público, protesto, etc.) lutando, com inteligência e estratégia contra os boçais e soberanos de nosso tempo.

Contem sempre com este canal para dar voz aos injustiçados e oprimidos pelo poder e ganância dos representantes da administração CBMERJ/Estado.

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

TERCEIRA PARCELA DO 13º SALÁRIO NA QUARTA FEIRA(17)

Estado do Rio paga a terceira parcela do 13º salário



Na próxima quarta-feira o governo do estado paga a terceira parcela da segunda metade do 13º salário dos servidores do Executivo, além de aposentados e pensionistas. As demais vão ser depositadas nos dias 17 de março e 18 de abril. Os valores serão pagos com a correção de 1,93% para quem não quis contratar consignado para quitar as parcelas restantes. Hoje abre um novo prazo para que o servidor procure uma agência do Bradesco e contrate o financiamento que será descontado da conta do funcionário, mas que será quitado pelo governo.

Segundo a Secretaria Estadual de Planejamento, desde 21 de dezembro foram feitos 99.805 empréstimos para a quitação do 13º salário, no valor total de R$127 milhões, considerando as operações feitas pessoalmente pelos servidores nas agências e nos terminais de autoatendimento.

O parcelamento do abono salarial foi anunciado em dezembro, diante do agravamento da crise financeira nas contas do estado. Naquele mesmo mês foi divulgada a alteração no calendário de pagamento do servidor. Todos começaram a receber na mesma data, ou seja, 7º dia útil para quem é estatutário e 5º dia útil para quem é celetista (carteira assinada).

Também pela alta movimentação nas agências do Bradesco, o banco resolveu abrir mais cedo nos dias de pagamento do funcionalismo e no dia útil seguinte à data. As agências vão abrir às 8h e no horário de 9h nos municípios em que o funcionamento inicia às 11h. A proposta inicial é manter estes horários até abril.

Mesmo com a alteração no calendário de pagamento, por enquanto, os servidores do Executivo foram os únicos que sentiram as mudanças no bolso, pois os servidores do Poder Judiciário vêm conseguindo receber no último dia útil do mês por meio de decisões tanto do Tribunal de Justiça do Rio quanto do Supremo Tribunal Federal. Os servidores do Judiciário têm garantia constitucional de receber no último dia útil do mês. O pagamento é feito usando parte do duodécimo que tem que ser repassado pelo Executivo até o dia 20 de cada mês.
Fonte: Coluna do Servidor O Dia


SOS BOMBEIROS: Por essas e outras covardias que estaremos presentes na ALERJ no próximo dia 2 de março as 15h.


GOVERNO À PROCURA DE UM CULPADO

Coronéis da ativa bancam ‘batalhão de pijama’ que custa mais de R$ 100 milhões ao Estado




Foco de muitos pedidos feitos por políticos ao governo federal, entre eles o governador Luiz Fernando Pezão, uma eventual reforma da Previdência dos servidores poderia alterar a breve e cara aposentadoria dos coronéis da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros. No Estado do Rio, a proporção. Hoje, é de um coronel na ativa para seis “de pijama”, na PMERJ, e de um para quatro, no CBMERJ. E as médias de idade com que passam para a reserva no posto máximo das corporações — 52 e 53, respectivamente — têm pesado nas contas do Rioprevidência.
Hoje, o Rio tem 600 coronéis da PM e 445 do Corpo de Bombeiros inativos. O detalhe é que uma importante parcela desse grupo recebe o teto previdenciário do estado. São 350 ex-servidores — somadas as duas corporações — com ganhos de até R$ 27.074,54 por mês. O valor diminui em função dos descontos, mas os que recebem o teto levam, por mês, algo em torno de R$ 24 mil. O gasto, em um ano, supera R$ 120 milhões aos cofres, incluindo o 13º salário.
O governo do estado sustenta que essa é uma das situações que precisam ser reavaliada pela União. O valor médio pago pelo governo e a saída prematura do funcionalismo são aspectos criticados pelo governador.
— A conta não fecha. Quem financia isso? Não sou contra a quem conquistou essas aposentadorias, mas está pesando cada vez mais. As pessoas deixam o serviço com 48, 49 anos — disse Pezão em entrevista ao EXTRA, em 27 de janeiro.
O professor da Fundação Getulio Vargas (FGV), Kaizô Beltrão, destaca outro aspecto que pode ser discutido:
— Tem de haver uma revisão, também, nas regras de promoção. Os coronéis recém-promovidos não podem se aposentar, por exemplo.
Procurado, o CBMERJ preferiu não se manifestar sobre a proporção cada vez maior de coronéis de pijama. Já a PMERJ afirmou que uma comissão foi criada para avaliar o atual cenário, mas não apresentou os detalhes da análise.


Marcelo Queiroz - Advogado sócio do escritório Queiroz e Andrade: ‘Um factoide para justificar a péssima gestão’

— O governo tenta criar um factoide para justificar sua péssima gestão da vida financeira do Estado. Os militares estaduais ingressam na PM ou no Corpo de Bombeiros por volta dos 18 anos de idade. A partir daí, são submetidos a dois códigos penais, o comum e o militar, e a um rigoroso regulamento disciplinar. Sem contar a função com o sacrifício da própria vida e as jornadas de trabalho sem igual. O valor do teto para um coronel com décadas de serviço se encontra abaixo de outras carreiras, como as de auditores fiscais, procuradores, defensores e delegados, com o mesmo tempo de serviço. O governador deveria diminuir o número de secretarias e cargos comissionados para demonstrar que, realmente, está pensando em sanear sua administração.
Fonte: Extra Online


SOS BOMBEIROS: Exatamente como expôs o Dr. Marcelo Queiroz, o governo quer apresentar um culpado para esconder a realidade, que é a sua incompetência em administrar os recursos públicos. A crise não é fundamentalmente causada pela diminuição da arrecadação, mas pela falta de capacidade de gerir.

Não podemos nos omitir nesta batalha, estão querendo retirar de nós benefícios que foram conquistados em função das características e riscos que a profissão impõe e não porque somos marajás. Do coronel ao soldado temos que nos organizar para não sermos atropelados.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Já que o comandante dos bombeiros não faz nada, o presidente dos médicos age em defesa de todos

Sindicato denuncia governo por falta de combustível em ambulâncias do Samu


Presidente Jorge Darze alega improbidade administrativa e exposição da população a riscos de morte


Rio - A falta de combustíveis para abastecer as ambulâncias do Samu e o sucateamento da frota levaram o presidente do Sindicato dos Médicos do Rio de Janeiro, Jorge Darze, a entrar com uma denúncia contra o governo do estado no Ministério Público. Ele alega improbidade administrativa e exposição da população a riscos de morte pela possível falta de assistência.

Segundo ele, pelo menos 15 ambulâncias deixaram de circular nos últimos dias. Darze acredita que esse número já tenha aumentado. Bombeiros afirmam que pelo menos 30 estão fora de circulação. 



O quartel de Realengo chegou a colocar placa na entrada avisando que está sem diesel. “Isso é o mais grave. A população tem reclamado da demora no atendimento. Pela falta de combustível e sucateamento das ambulâncias acredito que esteja havendo um revezamento de veículos. Se alguém precisar de atendimento em casa ou na rua isso pode não acontecer. Estão deixando de usar equipamentos do estado que é do interesse público. Essa é uma situação criminosa”, denuncia Darze.

Bombeiros reclamam das precárias condições de trabalho. Segundo eles, as ambulâncias de Santa Cruz estavam abastecendo no quartel de Guadalupe ou São Cristóvão. “Mesmo assim, estamos com cotas de abastecimento. Só podemos encher a metade do tanque”, reclama um bombeiro. 

E é no quartel de São Cristóvão que estão as ambulâncias paradas esperando por consertos. “Passamos o Carnaval com 20 ambulâncias quebradas, sem ter onde consertar. Está uma bagunça”, denuncia outro servidor. A empresa responsável pela manutenção dos veículos é a Peça Oil. 

A assessoria de imprensa do Corpo de Bombeiros afirma que o repasse da verba para consertar as ambulâncias já teria sido feito à Peça Oil pela Secretaria de Saúde. As ambulâncias estão, provisoriamente sendo abastecidas nos quartéis da corporação, e não há viatura deixando de circular por falta de combustível.
Fonte: O Dia online


SOS BOMBEIROS: O que será dos profissionais bombeiros que trabalham no sistema do SAMU, na cidade do Rio de Janeiro, se não puderem contar com as entidades alheias?

Se depender do comando geral da corporação eles estão muito ferrados, porque ferrados já estão. 

Correm em média 12 vezes por serviço; 

São acionados pra toda sorte de evento, até mesmo os que não necessitam de ambulâncias, ou seja, são táxis de luxo;

Não se alimentam direito e nem descansam adequadamente; a guarnição corre sérios riscos no período noturno devido a fadiga de todos principalmente dos motoristas;

Passam horas na porta dos hospitais a espera da liberação da maca;

Seus nomes são utilizados para registro em dupla função, mas só recebem por uma;

São colocados em áreas de risco por intransigência da regulação e falta de apoio do comando (pra variar);

São escalados compulsoriamente para serviços extras, os quais não são voluntários e muitas vezes com menos de 24h de antecedência;

Se recebem ligação telefônica da sua unidade e não atendem o celular ficam presos... Em fim, o desrespeito a todos os direitos trabalhistas, profissionais e da dignidade da pessoa humana são completamente ignorados pela corporação em relação a todos os bombeiros que atuam no SAMU.