quinta-feira, 31 de março de 2016

PLP 257 É INIMIGA DA SEGURANÇA PÚBLICA

Segurança pública do estado do Rio de Janeiro! Estamos sob forte ameaça pela proposta expressa na PLP 257, na qual retira inúmeros benefícios dos militares (aumento do tempo de serviço, aumento da contribuição previdenciária, entre outros), bloqueia promoções e ajustes salariais por mais de dois anos. 



No dia 05 de abril no auditório Nereu Ramos, às 10h haverá uma grande reunião com a frente parlamentar dos representantes da segurança pública e os representantes de classe. Assistam o vídeo:




SOS BOMBEIROS: É bombardeio de todos os lados, no Estado: 13º parcelado, a todo tempo propostas na ALERJ que atacam direitos dos trabalhadores, salário na metade do mês e sob ameaça de parcelamento, rumores de retirada da estabilidade do servidor... em fim, tempos de lutas para não se perder o que foi conquistado com muito suor.

Que bom que podemos contar com os parlamentares oriundos da segurança pública; os que se mantiveram engajados nos objetivos e metas pelos quais eles foram eleitos. Permanecem firmes no propósito e defesa dos interesses dos agentes da segura pública, representando as ideias dos seu eleitorado e não as suas próprias.

Todos os comprometidos estão articulados e reunidos na frente parlamentar da segurança pública, e querem construir junto aos representantes de classe a luta em defesa da segurança pública nacional. Avancem dia 05 de abril, às 10h, auditório Nereu Ramos!!!



Entenda o crime que é esse projeto de lei:

SOFRIMENTO DO SERVIDOR ACABA OU AUMENTARÁ NO DIA 07

Definição de pagamento do Estado do Rio sai até o próximo dia 7.




Os servidores do Estado do Rio vão saber até o próximo dia 7 se os salários serão pagos no dia 14 de abril ou se o valor terá que ser parcelado. Ou, ainda, se terão os valores depositados integralmente, mas com alguns dias de atraso, como aconteceu em março. A promessa é do governador em exercício Francisco Dornelles. Ele defendeu que é importante o funcionalismo saber com antecedência o que vai acontecer com o pagamento.

Se isso for confirmado será uma mudança na prática que até então era adotado pelo governo, de só avisar em cima da hora que o salário vai atrasar. Dornelles contou que diante da burocracia com a operação de empréstimo com o Banco do Brasil de R$ 1 bilhão, terá que “contar com a sorte da arrecadação” para efetuar o pagamento.

Em entrevista à coluna, o governador em exercício reclamou da burocracia que fez com que o governo não receba agora o dinheiro relativo à compensação das perdas de royalties de petróleo: “O R$ 1 bilhão foi aprovado pelo Conselho Monetário Nacional. Estava tudo pronto. O Luiz Fernando Pezão chegou a assinar o contrato com o Banco do Brasil e depois de assinado eles disseram que tinha que ter um pool de bancos. Não era só BB. Vamos ser obrigados a fazer com o Banco do Brasil e com um pool de bancos”.
Fonte: O Dia Online

SOS BOMBEIROS: Se a manifestação marcada para o dia 06 de abril, em frente ao Palácio Guanabara estremecer as paredes do recinto, provavelmente o pagamento sairá no dia 14 até o final do expediente dos bancos

SOB PRESSÃO DORNELLES E ALERJ ANUNCIAM POSTURAS QUE JÁ DEVERIAM TER SIDO TOMADAS

Corte de custos e veto a novas isenções são alvos para solucionar crise e pagar servidor


O governador em exercício Francisco Dornelles (PP) esteve, ontem, na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), para ouvir conselhos e cobranças por parte dos deputados estaduais, que estão de olho na falta de recursos para o pagamento dos salários de março dos servidores públicos. Em três horas de encontro, nenhuma garantia foi dada pelo governo. Ficou, apenas, a promessa dos parlamentares de retirada de pauta de qualquer proposta que afete o funcionalismo estadual, assim como a garantia de que haverá votações importantes, como a do veto às concessões de novas isenções fiscais por parte do Estado para as empresas, pelo prazo de dois anos.


“Temos que ter prioridades nesse momento. Não adianta voltar as atenções para outros assuntos. O que temos que focar é no pagamento dos servidores. Não pagar a folha é quase como ter trabalhadores escravos no funcionalismo”, disse Dornelles aos deputados estaduais.

Até que o pagamento saia, a ordem é vetar votações de temas que envolvam os servidores:
— Vivemos um momento de angústia. Discutir as pensões, sem que os salários estejam garantidos, é dupla punição. Temos primeiro que apagar o incêndio, que é quitar a folha do funcionalismo — disse a deputada Martha Rocha (PDT).


A resposta imediata do governo será cortar custos e vetar novos benefícios fiscais a empresas. Há um mês, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) analisa um relatório que aponta isenções de até R$ 138 bilhões, no período de 2008 a 2013.
— A ideia é que exista uma emenda ao projeto de isenções para que fiquem vetadas essas operações fiscais nos próximos dois anos — declarou Jorge Picciani (PMDB), presidente da Alerj: — Temos que enxugar a máquina, cortar até sete secretarias, até que o país volte a crescer.
O governador também reforçou a importância da aprovação do empréstimo de quase R$ 1 bilhão para a conclusão da Linha 4 do metrô. A proposta será votada na próxima terça-feira.

Ontem, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, disse que não vai mais ajudar o governo estadual:
— Amo o Dornelles, mas a cota de ajuda ao Estado já deu.

‘Em um mês, tudo muda’

Ao deixar a Alerj, o presidente da Casa, Jorge Picciani (PMDB), conversou com os servidores sobre as negociações para a liberação do empréstimo de R$ 1 bilhão, contratado junto ao Banco do Brasil (BB), para financiar o Rioprevidência. Ao ser lembrado pelos trabalhadores de que o Estado, agora, é oposição ao governo federal, ele declarou:

— O empréstimo é uma questão de governo. Em um mês, tudo muda. O apoio volta.
A indireta diz respeito ao processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, em tramitação no Congresso Nacional. Desde o início da semana, o PMDB, partido de Picciani, anunciou sua saída do governo. No início do mês, em reunião com servidores, o presidente da Alerj já havia feito previsões negativas sobre Dilma Rousseff.
Fonte: Extra Online


SOS BOMBEIROS: Em resumo o governo e a ALERJ começarão a tomar medidas que há muuuuuuito tempo já deveriam ter sido tomadas. CortaR custos, diminuir cargos comissionados, não votar novas isenções fiscais por dois anos, não votar nada que atinja ao servidor neste momento, focar na regularização do pagamento dos servidores e dos prestadores de serviços é o mínimo que se pode esperar de uma administração.

Por outro lado a pressão dos servidores não pode parar; ontem por conta de toda manifestação, retiraram da pauta a votação sobre as alterações na previdência.

A maior motivação política que temos no Brasil a ponto de fazerem os parlamentares e o governo se mexer é a PRESSÃO. Portanto hoje terão novas manifestações dos profissionais da educação e dia 06 de abril no palácio Guanabara todos os servidores do estado. Concentração às 14h no largo do Machado.

quarta-feira, 30 de março de 2016

Bombeiros da Paraíba têm salários congelados e são impedidos de serem promovidos. Os próximos serão os do Rio de Janeiro

Através da lei 10.661 de 28 de março de 2016, editada pelo poder executivo do Estado da Paraíba, o governo retirou, bloqueou e impediu vários direitos trabalhistas dos servidores daquele estado, tanto civis quanto militares, tudo em nome da crise.





Suspensões por prazo indeterminado:

- Reajuste de salários, gratificações, abono, anuênio ou quinquênio; (SALÁRIO CONGELADO)

- Progressões funcionais ou promoções para todas as carreiras; (BLOQUEIO DAS PROMOÇÕES)

- Estabeleceu o teto de um salário mínimo como a menor remuneração que os servidores podem receber


SOS BOMBEIROS: Se você acha que a situação está ruim, poderá ficar bem pior. Se não mudarmos de postura, sairmos da zona de conforto, de ficar esperando o salvador da pátria para garantir o salário, em breve poderemos estar lendo no diário oficial edição de lei semelhante a esta.

Prepare-se, dia 06 de abril, manifestação com indicativo de greve geral no palácio Guanabara. Concentração largo do machado às 14h.

O medo nunca conquistou vitórias!

Juntos Somos Fortes! Esse governo sabe disso, e você também.

GOVERNO DO ESTADO NAS MÃOS DOS SECRETÁRIOS

Confiram a entrevista que o debilitado vice governador Francisco Dornelles concede, praticamente escorada na cadeira, à Rede Globo.




SOS BOMBEIROS: Em suas primeiras palavras demonstrou que foi treinado para repetir o que Pezão já vinha afirmando sempre "Temos de fazer um grande esforço... A maioria das receitas vinham do petróleo..." o mesmo blá blá blá de antes. A situação financeira trágica que ele aponta é por culpa da má administração de Cabral e Pezão, que além das farras das isenções fiscais concedidas às empresas parceiras de campanhas, saquearam os cofres públicos para garantirem a eleição de Pezão, e hoje penalizam o servidor por seus erros.

Quando perguntado sobre a reunião que teve com os secretários, se colocou na condição de aluno, que os mesmos são os seus grandes professores, ou seja, NÃO SABE NADA DE NADA. Ele tem sim grande experiência política, mas no legislativo, administrar um estado e da forma como o nosso está, não é parada para ele. Ficou muito claro.

Os salários do judiciário, Tribunais de contas e legislativo estão garantidos para o dia 31, a final não querem se indispor com quem pode embaraçar suas vidas. Já os outros 500 mil servidores só serão respeitados se forem para a rua e cruzarem os braços. Isso porque se não sofreremos o que aconteceu com os militares do Estado da Paraíba, que teve uma série de benefícios retirados e/ou bloqueados. Vide próxima matéria às 11horas.

segunda-feira, 28 de março de 2016

ESPOSAS DE PM'S SE MANIFESTARÃO DIA 31/03 ÀS 16H NA CENTRAL



Apoiem.

Compartilhem.

Compareça.

Fonte: http://www.sospoliciais.com/2016/03/esposas-de-pms-protestarao-no-dia-31.html


SOS BOMBEIROS: A crise no estado, com atrasos e parcelamentos nos salários, está afetando de tal forma as famílias dos policiais militares a ponto de impulsionar as esposas a irem às ruas se manifestarem em defesa de suas famílias.

Parece que os pleitos são: 

- A regularidade do pagamento dos salários até o 5º dia útil; 

- Pagamento dos serviços extras compulsórios que desde o mês de setembro de 2015 não é pago; 

- Agilidade no processo de assistência às famílias que têm seus cônjuges mortos em serviço.




O problema que essas famílias estão enfrentando é o mesmo que o nosso, por isso, temos que apoiar divulgando e comparecendo no ato liderado pelas esposas dos agentes da segurança pública.

ESTADO SEM RUMO E SEM CLAREZA NAS CONTAS PÚBLICAS

Sem apoio do governo estadual, Alerj fica no fogo cruzado da crise



Os membros da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) estão no fogo cruzado que coloca frente a frente os servidores e o governo. Mesmo para quem é da base de apoio do governador Luiz Fernando Pezão, não há qualquer previsão sobre o que vai acontecer nos próximos dias com a crise econômica que afeta ao Estado, o veto ao empréstimo do banco do Brasil (BB) no valor de R$ 1 bilhão para financiar o Riopreviência e o possível retorno do pacote econômico que poderá alterar as contribuições previdenciárias dos funcionários, além de congelar vencimentos e aumentos salariais.

A maior reclamação entre os deputados, incluindo os governistas, é a falta de clareza quanto às contas públicas. Detalhes sobre o quanto entra de impostos, quais são os gastos e como eles estão sendo feitos tornam a defesa do governo ainda mais difícil.

— É surreal a incompetência da equipe econômica do Estado. Ainda desceremos mais no poço — criticou um dos integrantes da base do governo.
Essa previsão sobre o aumento da crise aponta para a forma como o governo vai trabalhar para quitar os salário de março dos servidores, prometido para cair nas contas até o dia 14 de abril. Enquanto isso, a Fazenda não explica como quitará a folha de quase R$ 2 bilhões.

Dúvidas sobre pacote do governo

Nada é certo, também, como o pacote econômico do governo voltará à Alerj. A certeza é que será dividido em cinco partes, no que se refere a previdência e gestão. Desde a retirada da proposta da Casa, pelo Executivo, no início de março, o texto passou pela revisão de um time de técnicos do Ministério Público (MP), do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ) e de Tribunal de Contas do Estado (TCE), além de secretários.

Outra incógnita diz respeito à dependência do pacote em relação à reforma fiscal que tramita em Brasília. Nela, o Estado terá o perdão de partes de suas dívidas com a União, mas precisará aprovar contrapartidas. O projeto inclui a necessidade de aumento da contribuição previdenciária dos servidores (11% para 14%), congelamento de salários e benefícios, e reajustes abaixo da inflação. A tendência é que ocorra de gradualmente, em três anos.

Casa promete novas audiências para debater mudanças

Em conversas com servidores durante a semana, o deputado Edson Albertassi (PMDB), líder da base do governo na Alerj, prometeu a realização de audiências públicas para debater as alterações que o pacote vai prever medidas contra os servidores. Albertassi garantiu que, mesmo com a licença de Pezão para tratamento de um linfoma, o “governo não parou”. Hoje, porém, não há uma pessoa que responda pelo governo.
Fonte: Extra Online


SOS BOMBEIROS: Este trecho abaixo, que retiramos da reportagem, expressa exatamente o grave quadro que o Estado se encontra. Vejam que nem mesmo os deputados que defendem o governo possuem todas as informações sobre a vida financeira do governo. É uma caixinha de pandora, que parece não quererem de abram.

"É surreal a incompetência da equipe econômica do Estado. Ainda desceremos mais no poço — criticou um dos integrantes da base do governo.
Essa previsão sobre o aumento da crise aponta para a forma como o governo vai trabalhar para quitar os salário de março dos servidores, prometido para cair nas contas até o dia 14 de abril. Enquanto isso, a Fazenda não explica como quitará a folha de quase R$ 2 bilhões."

Estamos a beira de uma revolta entre os servidores estaduais.

domingo, 27 de março de 2016

FELIZ DOMINGO DE PÁSCOA




DESEJAMOS A TODOS OS NOSSOS LEITORES UM DOMINGO DE PAZ COM A FAMÍLIA E REPLETO DE SIGNIFICADO QUE OS UNA CADA VEZ MAIS.

quinta-feira, 24 de março de 2016

ESTADO SEM CAIXA PARA PAGAR SERVIDORES EM ABRIL

Empréstimo é vetado e Estado não tem caixa para pagar servidor em abril


O empréstimo de R$ 1 bilhão, aprovado pelo Conselho Monetário Nacional, pela Assembleia Legislativa e pelo Banco do Brasil há quase 50 dias para o pagamento de aposentados e pensionistas do estado — e que liberaria o caixa do governo para quitar os salários dos servidores — foi vetado, aos 45 minutos do segundo tempo, pela Procuradoria Geral da Fazenda Nacional.

 A Secretaria estadual de Fazenda só foi informada na última sexta-feira que a operação de capitalização do Rio Previdência — a forma como este tipo de empréstimo já foi caracterizado inúmeras vezes anteriormente — não pode (mais) ser feita por bancos públicos.

Tudo o que havia sido negociado com o Banco do Brasil, então, não tem mais qualquer validade.

Segundo a Procuradoria da Fazenda Nacional, somente os bancos privados poderiam emprestar o dinheiro.

Uma resolução aprovada pelo Senado no ano passado determina que recursos serão disponibilizados para compensar os estados que mais perderam com a queda dos royalties do petróleo.

Pelas contas do Senado, o governo do Rio ainda tem o direito de pedir mais R$ 2, 5 bilhões em empréstimos, sem comprometer o seu limite fixado pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

Mas, a partir da decisão da Procuradoria, o processo de empréstimo iniciado em fevereiro voltou à estaca zero.

Com a corda no pescoço, o secretário estadual de Fazenda, Julio Bueno, voou nesta quarta-feira (23) para São Paulo, onde passou o dia negociando a operação com sete bancos privados.

As instituições financeiras até foram bem receptivas. Mas, mesmo com toda a boa vontade do mundo, agora o dinheiro só deve sair lá para o fim de abril.

Julio admite que, sem poder contar com dinheiro do empréstimo, as condições financeiras do estado ficam muito, maIs muito mais difíceis.

O secretário não diz, nem sob tortura, mas para bom entendedor, meio silêncio basta: cresce o risco de o salário de março — cujo pagamento já é previsto para o 10º dia útil de abril — atrasar ou mesmo ser parcelado.
Fonte: Extra Online

SOS BOMBEIROS: Tudo indica que o estado chegou no fundo do poço, ainda mais com a confirmação do câncer do Governador, se não estava bom com ele a frente, imaginemos agora com um monte de gente querendo boicotar para assumir o comando!!

O mais grave e triste disso tudo e a situação de milhares de famílias que dependem do salário do Estado para sobreviverem. 

Pezão é diagnosticado com câncer

Resultado de exame de biópsia foi divulgado nesta quinta pelo médico que cuida do governador, que participou do anúncio


Em coletiva realizada no Hospital Pró-Cardíaco, em Botafogo, na Zona Sul do Rio, foi anunciado que o governador Luiz Fernando Pezão, que está internado na unidade desde o último dia 12, está com câncer no sistema linfático.  

O diagnóstico de linfoma não-Hodgkin foi confirmado após o resultado da biópsia ficar pronto. O tratamento de Pezão deve começar amanhã, informou o médico Cláudio Domênico, que cuida do governador. 

Um pré-diagnóstico já teria sido feito, mas a biópsia confirmou a presença da doença. Quando foi internado no dia 12, a informação era que a ida de Pezão para o hospital era para tratar de uma sinusite.

Pezão compareceu à coletiva e aproveitou a ocasião para agradecer o apoio recebido. "Tenho plena e total confiança nos médicos que me tratam. Sempre procuro ver tudo pelo lado bom. [A doença] É uma oportunidade de nós estarmos nos reencontrando com a família, com a gente mesmo. A vida da gente é uma vida muito estressante. Vocês que me acompanham sabem pelo o que o país está passando e isso é uma oportunidade de cuidar mais de mim. Tenho confiança de vencer esta dificuldade", disse Pezão. 

Nesta quarta-feira, a primeira-dama Maria Lúcia Porto Jardim, em entrevista na saída do hospital, mostrava otimismo. "Ele está animado. Ontem (terça-feira) ele acordou e queria ir embora", disse.

Pezão vai pedir licença do cargo de governador para cuidar da saúde. Segundo ele, a licença deve ser de 30 dias. Pezão estava despachado mesmo internado no hospital. Quem assume agora é o seu vice, Francisco Dornelles, de 81 anos.

Pouco antes da internação de Pezão, Dornelles foi hospitalizado para exames de rotina e já está de volta ao trabalho. “O governador está trabalhando como se estivesse no Palácio”, disse Dornelles, que esteve com Pezão no último domingo, por cerca de uma hora.
Fonte: O Dia Online

quarta-feira, 23 de março de 2016

BOMBA NO RIO DE JANEIRO!!! 200 POLÍTICOS DE 18 PARTIDOS NA MIRA DA LAVA JATO

Políticos do Rio aparecem em planilhas da Odebrecht apreendidas pela PF Altos valores são atribuídos a políticos fluminenses em planilhas que seriam do presidente da empreiteira


Em lista, Paes é apelidado de Nervosinho. Um valor de R$ 5 milhões é atribuído ao prefeito



A Polícia Federal apreendeu documentos que mostram possíveis repasses da Odebrecht para mais de 200 políticos de 18 partidos políticos. Eles podem integrar o mais completo acervo da contabilidade palela da empreiteira, que foi descoberta nesta terça-feira, pela Operação Lava Jato. Políticos do Rio, como o prefeito Eduardo Paes; o ex-governador Sérgio Cabral; o deputado federal e presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha; o vereador Jorge Felippe, que preside a Câmara Municipal; o vereador Luiz Antonio Guaraná; e Jorge Picciani, que preside a Assembleia Legislativa (Alerj); aparecem na lista.

Segundo o portal UOL, que divulgou os documentos, as planilhas estavam em dois endereços ligados ao atual presidente da Odebrecht Infraestrutura, Benedicto Barbosa Silva Júnior, nos bairros do Leblon e de Copacabana, na Zona Sul. Elas foram apreendidas na 23ª fase da Operação Lava Jato, batizada de “Acarajé”, e que foi realizada no dia 22 de fevereiro deste ano, mas só foram divulgadas ontem pelo juiz federal Sérgio Moro.

Ainda que sejam riquíssimos em detalhes e tragam nomes de políticos, bem como valores que cada um deles teria repassado à empreiteira, os documentos não podem ser considerados como prova de que houve dinheiro de Caixa 2 da empreiteira para os citado, uma vez que tratam-se de indícios, que somente serão esclarecidos no curso das investigações.

Além dos políticos do Rio, outros nomes aparecem na lista, como Aécio Neves (PSDB-MG), Romero Jucá (PMDB-RR), Humberto Costa (PT-PE) e Eduardo Campos (PSB), que faleceu em 2014. Nas tabelas, menções a políticos e a partidos podem ser vistas. Elas são organizadas e trazem os valores, os cargos, partidos e até apelidos atribuídos aos políticos. Algumas tabelas indicam doações de campanha registradas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e trazem CNPJs e números de contas que os patidos usaram nas eleições de 2010, por exemplo.

Ainda segundo o UOL, a parte mais significativa das tabelas refere-se à campanha eleitoral de 2012, que elegeu prefeitos e vereadores, no entanto, as informações declaradas no Sistema de Prestação de Contas Eleitorais (SPCE), do TSE, deste ano não correspondem com as que aparecem nas planilhas.






Ao prefeito do Rio, Eduardo Paes, uma das tabelas apreendidas pela Polícia Federal atribuiu o valor de R$ 5.000.000. Já a Sérgio Cabral, Eduardo Cunha, Jorge Picciani, o valor atribuído é de R$ 500 mil. Ao vereador Jorge Felippe, R$ 100 mil são atribuídos. E a Luiz Antonio Guaraná, R$300 mil. Os nomes dos políticos aparecem ao lado de apelidos. Eduardo Paes, por exemplo, é designado como "Nervosinho". Já Sérgio Cabral, "Proximus". As informações são do UOL.
Fonte: O Dia Online

SOS BOMBEIROS: Não vai restar pedra sobre pedras!

PEZÃO PODE ESTAR COM CÂNCER NO SANGUE

De acordo com alguns boatos que circulam no momento pela internet, o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) sofre de  Mieloma Múltiplo, razão de sua internação há mais de uma semana no hospital Pró Cardíaco. Ainda não houve confirmação por parte do Governo do Estado e torço para ser só um boato, posso achar o governo dele ruim mas é um homem e pai de família.




Mieloma Múltiplo é um tipo de câncer de medula (tecido esponjoso que preenche o centro da maioria dos ossos) que afeta as células plasmáticas, que são um tipo de glóbulos brancos.

As células plasmáticas são células produtoras de anti-corpos normalmente presentes na medula óssea (< 5% das células).
Uma célula plasmática cancerosa é chamada de célula de mieloma.
No mieloma essas células plasmáticas cancerosas aumentam em número (> 20% das células da medula) e em atividade.
Essas células de mieloma causam problemas que precisam de tratamento.
O mieloma é chamado de “mieloma múltiplo” porque múltiplas áreas da medula são normalmente afetadas.
Existe uma variação substancial entre pacientes devido: -Ao número de áreas da medula óssea afetadas; -À localização dessas áreas (ex.: coluna vertebral, pélvis, braços e/ou pernas); -À atividade ou padrão de crescimento do mieloma.


Jorge Picciani pode assumir o Governo




Se for confirmado que Pezão realmente está com Mieloma Múltiplo, ele deverá pedir licença, se afastando, nem que seja temporariamente, da governadoria. Já que a doença é bem agressiva, podendo necessitar de transplante de medula e plasmaférese, um tratamento pesado.

Quem pode assumir o governo do estado é o presidente da ALERJ, Jorge Picciani (PMDB), e segundo na linha sucessória. Já que o vice-governador, Francisco Dornelles, com seus 81 anos, encontra-se recém saído de uma cirurgia.
Fonte: Diário do Rio


SOS BOMBEIROS: A expectativa é que hoje(23) saia o resultado do exame de biópsia, o qual foi submetido há aproximadamente sete dias atrás, após a realização de um outro exame chamado pet-scan (A tomografia por emissão de positrons ou PET-SCAN é um exame de imagem que utiliza uma substância radioativa /18- Fluordesoxiglicose/ para rastrear células tumorais no organismo). 

Muita preocupação e especulação sobre os rumos do governo no palácio Guanabara e ALERJ.

terça-feira, 22 de março de 2016

PROJETO DE LEI BOM PARA SER ACOMPANHADO E DEFENDERMOS

Deu-se publicidade através do boletim ostensivo do CBMERJ 051 de 21/03/2016 projeto de Lei 1.463/2016 de autoria do deputado estadual Flávio Bolsonaro, onde estabelece gratuidade na passagem dos coletivos intermunicipais para bombeiros e policiais militares, policiais civis e agentes penitenciários.




SOS BOMBEIROS: Reconhecemos a bela iniciativa do nobre deputado, que sempre está apoiando e atento às necessidades dos servidores da segurança pública.

Todavia, temos que fazer nossa parte e acompanhar para nos fazermos presentes nas discussões, até porque como o projeto cria uma despesa para o executivo, o mesmo pode ficar travado no momento da sanção pelo governador por alegar vício de inconstitucionalidade. (O legislativo não pode criar despesa para o executivo)

segunda-feira, 21 de março de 2016

LAVA JATO CHEGA AO RIO DE JANEIRO

O ex-governador Sérgio Cabral (PMDB) caiu na Operação Lava-Jato e deve ser denunciado.




SOS BOMBEIROS: Demorou, mas a hora do Cabral acertar suas contas chegou. Verdadeiramente o maior patrimônio que nós brasileiros temos é a operação Lava jato. Diferentemente do que andam tentando rotular, de que existe motivação política, o que os fatos nos mostrar é que independente de qual partido os parlamentares pertençam, o acerto de contas é implacável.  

OBJETIVO DO GOVERNO É FREAR "LAVA JATO"

Governo atua para controlar Polícia Federal e limitar ação de Sérgio Moro





BRASÍLIA — O governo vai agir em três frentes para tentar sair da paralisia política e econômica: concentrar ataques no que considera abusos da Operação Lava-Jato e do juiz Sérgio Moro; retomar a guerra contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ); e apostar na força da militância petista nas ruas. A reação às investigações é o resultado mais evidente, e o novo ministro da Justiça, Eugênio Aragão, demonstra disposição para ampliar o controle disciplinar da Polícia Federal (PF) para impedir vazamentos e estuda até mesmo interpelar Moro formalmente.

Neste fim de semana, Aragão declarou que vai afastar policiais envolvidos em divulgação de informações sigilosas. Ele ressaltou, no entanto, que está mirando em investigadores que cometem crime de vazamento e não pensa em interferir no conteúdo das investigações. As medidas judiciais contra Moro, ainda em estudo, seriam adotadas por conta da divulgação da escuta que flagrou Lula e a presidente Dilma Rousseff. Na avaliação dele, por ser detentora de foro no Supremo Tribunal Federal (STF), Dilma não poderia ter um diálogo liberado para divulgação por um juiz de primeira instância. Na mesma linha, deputados do PT anunciaram que irão ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) contra o juiz.

— Moro abusou. E o governo está respondendo aos abusos. Não é estratégia política, é uma reação a uma investida sem limites com foco no PT. Além disso, o governo vai retomar o ataque contra Cunha, que tem como objetivo entregar a Temer, seu aliado, o poder — argumentou uma fonte do Palácio do Planalto.

Em entrevista à “Folha de S.Paulo”, o novo ministro declarou que “cheirou vazamento de investigação por um agente nosso, a equipe toda será trocada”. Ao GLOBO, Aragão disse que adotará essa conduta se houver fundada suspeita de vazamento.

No discurso que já começou a empregar para alimentar a militância, governo e PT, agora mais amarrados do que nunca, acusam Moro de estar empenhado em uma cruzada persecutória contra Dilma e Lula. E de ter cometido abusos, contra os quais o governo não pretende se calar. Paralelamente, será retomada a guerra contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que resolveu aproveitar o enfraquecimento do governo para correr com o processo de impeachment. Eleger Cunha como inimigo, na avaliação de interlocutores de Dilma, já se mostrou eficiente junto à opinião pública.
Fonte: Extra Online



domingo, 20 de março de 2016

OPERAÇÃO PARTICIPO-VOS

Como já foi informado por este canal, todos os servidores do estado estão mobilizados contra as brutais covardias e ofensas que o governo vem praticando contra nossas famílias.

De hoje(16) até sexta-feira(18) estarão fazendo greve e manifestações diversas. Por isso, nós, do CBMERJ precisamos apoiar a luta contra este desgoverno; para tanto, estaremos relatando a partir desta data até o dia do próximo pagamento (abril), através de partes (informação-presta) todas as irregularidades do nosso ambiente e instrumentos de trabalho. Guardando uma cópia do recebido do documento.



SOS BOMBEIROS: Não é só a caneta do comandante que tem poder, sua caneta também tem força, fé publica e representa a expressão de um agente do poder constituído pelo Estado.

Enquanto agente público, que só pode agir dentro da legalidade, relatar através de partes irregularidades é um dever. Sabemos que muitos correm riscos de morte e põe a vida da população na mesma condição, simplesmente por não informarem as absurdas condições de viaturas, equipamentos, ambientes e outros, a quem de direito. Deixar de compactuar com o Estado no cometimento de crimes é sensato, inteligente e dever do militar.

Acaso, porque você nunca tenha vista uma parte resultar em grandes transformações dentro da corporação (a não ser para punir) sua esperança seja pequena, todavia, se permita testar um montante delas sendo encaminhado a outras autoridades que também têm a competência de intervir. Daí veremos se seus efeitos serão os mesmos???

Vale a pena correr o risco conseguirmos startar uma transformação dentro da corporação provocada por agentes externos, além de apoiarmos a grande luta dos servidores de um Estado cujo chefe se esconde internado em hospital alegando sinusite.

Um pequeno exemplo de atitude inteligente:



sábado, 19 de março de 2016

POSSIBILIDADE DE PARCELAMENTO DO SALÁRIO NO PRÓXIMO MÊS É REAL

Servidores estaduais poderão ter salários parcelados
Secretário admitiu que não será possível quitar vencimentos de uma vez se governo não conseguir recursos até 14 de abril





FERNANDO MOLICA
Rio - O salário de março dos servidores estaduais será parcelado caso o governo não consiga receitas extras até o dia 14 de abril, data marcada para o pagamento. Secretário estadual de Fazenda, Julio Bueno diz que a previsão de arrecadação indica que não será possível quitar a folha de uma vez só.

Segundo ele, para conseguir o dinheiro que falta, o estado tenta fazer com que grandes contribuintes antecipem o pagamento de impostos, busca a liberação de R$ 1 bilhão de um empréstimo no Banco do Brasil e conta com a possibilidade de lançar debêntures, títulos que seriam comprados por investidores.

Receita salvadora
Segundo Bueno, o pagamento dos salários de fevereiro só ocorreu graças à antecipação na arrecadação de impostos por parte de algumas empresas. O estado tem 470 mil servidores entre ativos e inativos.
Fonte: O Dia Online


SOS BOMBEIROS: Conforme já vinhamos tratando aqui no portal, a nota de hoje de Fernando Molica só reforça o nosso aconselhamento de ontem quanto a se precaver. 

Alterar as datas de vencimento das contas, tentar negociar com aqueles que existe a possibilidade, não fazer dívidas além das necessárias, e principalmente engrossar o coro dos demais servidores que estão na mesma luta pela sobrevivência de suas famílias é fundamental nesse momento de crise.

Como diz o refrão de uma canção de recrutamento na corporação " Nada é tão ruim que não possa piorar" 

sexta-feira, 18 de março de 2016

É BOM PRECAVER - SE



SOS BOMBEIROS: Segundo o adágio popular "seguro morreu de velho" portanto, não vamos baixar a guarda e se comportar como se nada estivesse acontecendo. Vivemos uma crise grave no Estado e não podemos ser pego de surpresas, se organizem da forma que der para recebimento do salário no 10º dia útil, ou seja, dia 14 de abril e sem descartar a hipótese de parcelamento. Estamos todos avisados.

quinta-feira, 17 de março de 2016

MAIS UM CAPÍTULO DA BATALHA CONTRA O GOVERNO

Servidores fazem novo ato unificado contra Pezão e temor é quanto aos próximos pagamentos




Em ato organizado pelo Movimento Unificado dos Servidores do Estado do Rio de Janeiro (Muspe), o funcionalismo estadual voltou a criticar o governador Luiz Fernando Pezão e suas recentes medidas. Além das críticas quanto ao parcelamento do 13º salário, do novo calendário de pagamento e do pacote econômico proposto pelo governo, os servidores temem novos problemas quanto ao depósito dos salários de março, que deverão ser pagos até o 10 dia útil de abril.
Com a realização da manifestação, o trânsito no Centro do Rio deu um nó. A Avenida Presidente Antônio Carlos está fechada. Com isso, todas as vias do bairro estão paradas. Os pontos de ônibus estão cheios pois as conduções não conseguem chegar até a Presidente Vargas.

O ato faz parte da movimentação de greve geral iniciada nesta quarta-feira. A greve geral de advertência continua nesta sexta. Caso as reinvindicações dos servidores não sejam atendidas, uma greve geral sem tempo determinado está marcada para começar no dia 6 de abril.
Diversas categorias já estão em greve, casos dos servidores do judiciário, da educação, docentes de fundações e universidades estaduais, alem de membros da segurança pública, como a polícia civil e profissionais do Degase.


SOS BOMBEIROS: Os servidores, no dia hoje, deram mais uma vez o recado sobre a insustentabilidade da gestão do convalido Pezão. Assim como o governo federal, o estadual definha dia após dia. Estamos caminhando para uma situação de colapso, já que as perspectivas de receita para pagamento de salários de servidores no próximo mês são as piores possíveis. 

quarta-feira, 16 de março de 2016

O ESTADO VAI PARAR!!!

Do Judiciário à Educação, servidores do Estado entram em greve geral por três dias


Anunciada na última semana, a greve geral dos servidores do Estado começa hoje(16) e vai até sexta-feira(18). No primeiro dia de paralisação, diversas categorias prometem se reunir no Largo do Machado, às 14h, para plenário de discussão sobre o movimento. Após o encontro, o grupo partirá em caminhada até o Palácio Guanabara, nas Laranjeiras, onde fará protesto contra o governador Luiz Fernando Pezão.

A medida servirá como advertência ao governo do estado para. Os servidores, entre outros pontos, questionam o parcelamento do 13º salário, a mudança do calendário de pagamentos (que hoje está no 10º dia útil do mês seguinte ao trabalhado) e, por fim, com as propostas que congelam o salário do funcionalismo e aumentam a contribuição previdenciária dos trabalhadores públicos para 14%. Caso o governo não atenda as reivindicações, os servidores podem reconsiderar a promessa de greve geral com prazo indeterminado a partir do dia 6 de abril. Este será o último recurso no horizonte dos servidores.

Categorias como as dos professores, do judiciário, dos médicos, dos profissionais da Uerj e de diversas fundações, como o Cecierj, já estão em greve. Os policiais militares e os bombeiros não participarão do movimento grevista, mas apoiam o pleito.
Fonte: Extra Online

SOS BOMBEIROS: E nós bombeiros o que faremos para dar uma resposta ao governo? Qual o tamanho do passo que você está disposta a dar para se defender de tantos ataques???

terça-feira, 15 de março de 2016

SERVIDORES DO ESTADO PODEM RECEBER PRÓXIMO PAGAMENTO EM DUAS PARCELAS


Escravidão do Estado


SOS BOMBEIROS: Várias pessoas ouviram durante o bloco de notícias da rádio JB FM 99,9 que existe a real possibilidade de no próximo mês o salário dos servidores estaduais pode ser pago em duas vezes. O que parecia que estava ruim com a alteração para o 10º dia útil, pode ficar bem pior.

Servidores prometem vários atos entre os dias 16 e 18 por toda a cidade do Rio de Janeiro.

segunda-feira, 14 de março de 2016

SAÚDE DE PEZÃO SINALIZA QUE A SITUAÇÃO VAI MUITO MAL

Governador Pezão segue internado após exames de rotina no Rio
Governador deu entrada no hospital sábado.
A assessoria do governo diz que ele teve infecção devido a uma sinusite.



Embora a intenção fosse apenas fazer uns exames de rotina, o governador do Rio Luiz Fernando Pezão acabou sendo internado no Hospital Pró-Cardíaco, em Botafogo, na Zona Sul do Rio. Ele segue hospitalizado na manhã desta segunda-feira (14) e de acordo com a assessoria do governo, ainda não tem uma previsão de alta.
A assessoria do governo do estado informou que ele tinha exames de rotina marcados para a tarde de sábado (12). Mas ao chegar ao hospital com um quadro infeccioso por causa de uma sinusite, os médicos acharam melhor interná-lo.
Ainda de acordo com a assessoria do governo, o governador está bem, não tem maiores complicações de saúde e aproveitou para descansar um pouco no fim de semana.
Fonte: G1


SOS BOMBEIROS: A saúde do excelentíssimo senhor governador dá sanais de que a pressão está forte pra cima do governo. Com toda certeza ele não previa ser tão difícil está a frente do Estado do Rio de Janeiro.

Nossa torcida é para que ele seja inteligente e prime pela sua saúde e convivência em família, lá em Piraí, deixando o comando do governo. Muito mais negócio para a população fluminense, para o Estado como um todo e para si próprio.

Vereador impetra Ação Civil contra governo do Rio. Salários atrasados causa indignação aos policiais

O atraso no pagamento dos salários dos servidores estaduais do Rio de Janeiro provocou uma série de manifestações de repúdio e indignação contra o governo de Luiz Fernando Pezão (PMDB). As categorias usaram as redes sociais para criticar as medidas do Executivo e denunciar o sucateamento dos serviços prestados pelos mais diversos setores à população, além do descaso com os trabalhadores.


Um grupo formado por parentes de policiais militares procurou o vereador Marcio Garcia (Rede), que é major do Corpo de Bombeiros, para denunciar a situação calamitosa que a corporação se encontra e as humilhações pelas quais os policiais vêm sendo submetidos constantemente. Na segunda-feira (14/3), o departamento jurídico que atende o parlamentar vai protocolar uma Ação Civil Pública (ACP) no departamento de Fazenda Pública contra o Estado. O conteúdo da peça questiona "a violação da moralidade administrativa no ato do Governador que alterou a data de pagamento para o décimo dia útil"




"Não há justificativa para o Estado conceder renúncias fiscais para empresas que alcançaram 138 bilhões de reais, segundo o TCE [Tribunal de Contas do Estado], enquanto alega não ter caixa para pagar os servidores em dia", destaca o parlamentar em um dos trechos do documento. Em janeiro deste ano, uma decisão da 8a. Vara de Fazenda determina o pagamento em dia do funcionalismo estadual, porém, a atual gestão vem ignorando a medida. Garcia vai pedir ainda a Justiça que os pagamentos salariais voltem a ser depositados no segundo dia útil de cada mês. Além de exigir do Estado o ressarcimento, com juros e correção monetária, dos dias de atraso nos pagamentos de todos os meses.



Manifestação de servidores no Centro do Rio. Foto: Cláudia Freitas















A Ação Civil Pública impetrada pelo vereador Marcio Garcia (Rede) teve como motivação as inúmeras reclamações feitas por familiares de PM. Em vídeos, através de correspondências eletrônicas e telefonemas, as pessoas reclamam e denunciam do descaso das autoridades, citando as horas extras trabalhadas pelos policiais e não pagas pela corporação, os equipamentos precários, os coletes disponíveis para uso que estão em péssimo estado de conservação e muito sujos. "Aquele homem que entrar armado nos confrontos para depender a população tem família e está passando fome, sem um hospital descente para ser atendido. Esta é a polícia do governo do Rio. Isto é o que o governador Pezão está fazendo com a categoria", reclama uma esposa de PM. "Para trabalhar o policial tem que pegar dinheiro emprestado. Uma vergonha para nós e uma falta de respeito do Estado", diz outra esposa.

Fonte: http://www.marciogarciarj.com.br/2016/03/vereador-impetra-acao-civil-contra.html


SOS BOMBEIROS: Mais uma vez o vereador bombeiro Marcio Garcia se envolve com os problemas da classe que o escolheu para representar, e luta com as armas e forças que pode reunir para defender os direitos e interesses dos integrantes da segurança pública do estado. 

Conforme ele mesmo sempre diz " Esse é o meu trabalho, tenho que defender o bom direito dos que me elegeram"