terça-feira, 1 de março de 2016

REPERCUTE NA IMPRENSA DITADURA NO CBMERJ



O combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, da febre chicungunya e do vírus zika, virou polêmica entre os bombeiros do Rio. Os militares afirmam que estão sendo obrigados a participar da força-tarefa, lançada pelo governo estadual na semana passada. Devido ao baixo número de inscrições voluntárias, cabos e soldados são convocados compulsoriamente para o serviço. O problema é que, com a grave crise financeira que atinge os cofres do estado, a categoria está sem receber o pagamento do Regime Adicional de Serviço (Ras) desde novembro do ano passado.

Lotado no quartel de Duque de Caxias, uma das cidades com maior necessidade de reforço operacional no combate ao vetor, um militar, que preferiu não se identificar, está com o pagamento de quase R$ 4 mil de serviço extra atrasado. Casado e pai de uma adolescente, ele estaria de folga nesta terça-feira, mas foi convocado para o combate ao Aedes. Segundo o cabo, os bombeiros estão sujeitos à responder por transgressão disciplinar, o que pode levar à prisão administrativa.

— Estou com o pagamento de 10 serviços extras atrasados. Com os descontos, eu tenho a receber cerca de R$ 3.900. Como posso me inscrever para mais trabalhos extras se não recebo pelo serviço? — questionou o cabo. — É uma situação desagradável porque queremos ajudar a amenizar os problemas causados pelo mosquito, em contrapartida, não estamos vendo os nossos direitos — completou, aborrecido.

De férias, outro cabo - que também preferiu manter o anonimato - foi inscrito no curso de capacitação contra o mosquito transmissor das doenças compulsoriamente. Desde dezembro, ele decidiu não participar mais do Regime Adicional de Serviço devido a falta de pagamento.

— Fiz oito serviços extras em novembro e dezembro, e estou esperando o pagamento até hoje. Desde o fim de 2015 optei por não participar mais até que o pagamento fosse regularizado. Tirei férias em fevereiro e volto ao trabalho na quarta-feira, no entanto, já me inscreveram no curso de capacitação, e eu sequer fui consultado — afirmou.

O presidente da Associação de Praças do Corpo de Bombeiros, Vanderlei Ribeiro, considera a medida autorit

— Protestamos contra esta medida autoritária e arbitrária. Entendemos que as pessoas precisam ser pagas para trabalhar. Toda a sociedade vive situação delicada, mas nem por isso vai sacrificar uma categoria, se não houve antes políticas publicas e um planejamento eficiente que evitasse a proliferação do mosquito Aedes aegypti — ressaltou.

Em nota, o Corpo de Bombeiros informou 800 bombeiros participam da força-tarefa e que conta sempre com a adesão voluntária dos militares nas ações em benefício da população. No entanto, “a corporação poderá acionar mais militares - caso seja necessário - com base no princípio da supremacia do interesse público, conforme prevê o regime militar, para reforçar o trabalho de mobilização”.

Sobre o atraso no pagamento do Ras, a Secretaria de Estado de Fazenda informou que “a prioridade é o pagamento dos salários dos servidores ativos, inativos e pensionistas, porém, a equipe técnica da Fazenda está estudando uma solução imediata para os pagamentos do RAS, e que está se esforçando na busca de recursos que garantam os pagamentos o mais rapidamente possível”.
Fonte: O Globo Online


19 comentários:

  1. Governo covarde com apoio do secretario!!!

    ResponderExcluir
  2. não é só cabos e soldados, não, sargentos e subtenentes tb estão sendo obrigados a participar do combate a dengue, por esse governador covarde e comandante omisso.

    ResponderExcluir
  3. BEM FEITO, CAMBADA DE BABA OVO, VAIA TRABALHAR DE GRAÇA PARA DEIXAR DE SER BABACAS, E AINDA VÃO PAGAR IMPOSTO DE RENDA PARA DEIXAREM DE SER BURROS.

    ResponderExcluir
  4. Servidor Indignado1 de março de 2016 14:46

    Voces tiveram a oportunidade de ter um vice- governador Bombeiro.
    Mas preferieam se emprenharem pelo ouvido e votaram no Pezão/
    Cabral....agora chupam essa manga....

    ResponderExcluir
  5. Tem Cel do comando indo fazer musculação domingo e pedindo viatura p buscar ele em casa. Isso é um absurdo, Apurem.

    ResponderExcluir
  6. Babá ovo ? Otário ? Burro ? Nunca me inscrevi em Rãs irmão. Tá falando o que não sabe. Tô na praia com dobra +dengue.

    ResponderExcluir
  7. governo que não vale nada é igual ao seu povo....também não vale nada...

    ResponderExcluir
  8. GREVE GERALLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL JÁAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

    ResponderExcluir
  9. A culpa disso é toda nossa!!!!

    ResponderExcluir
  10. Por que não se faz uma coisa pensada?
    Cada quartel poderia ficar responsável por sua área operacional, a guarnição de serviço,poderia sair com a viatura do quartel, fazer uma corrida de área trabalhando como agente de saúde.
    Seríamos eficientes e não apenas eficazes.
    E ainda,não perderíamos folga nem prejudicaria o serviço administrativo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sou agente de endemias.

      Excluir
  11. Pezão é homem de palavra.....disse que não iria pagar e não pagou.

    ResponderExcluir
  12. No quartel que sirvo, não sei se é em todas as unidades , mas apenas bms que já estavam inscritos no ras e.já tiravam serviços, foram convocados a trabalhar na dengue, lógico que é errado pois a maioria não estava interessado, quem não está inscrito não esta sendo convocado, a opção de tirar ser no ras é do bm , não podendo ser obrigatório , mesmo porque a inscrição não foi feita para trabalhar na dengue, no meu caso sou praça e não fui convocado pois numca tirei ras, isso é arbitrário, o bm vai trabalhar e não sabe se irá receber, ALGUÉM TEM QUÊ FAZER ALGUMA COISA!!!

    ResponderExcluir
  13. Pezão é meu ídalo, tá botando todo mundo no seu lugar. PIRAÍ tá contigo.

    ResponderExcluir
  14. Pq o blogue não faz uma matéria com as informações corretas sobre o esforço do comando,e diga - se de passagem conseguiu, sobre a forma como será o pagamento da dengue sem depender do governo com recursos do próprio cbmerj. Jogar pedra é moleza! !!!!

    ResponderExcluir
  15. Quem é QBM 06 que está feliz, pois é Bombeiro Militar, funcionário SAMU e agora Agente de Endemias.

    ResponderExcluir
  16. Quero v e pagar o proeis!!!!!

    ResponderExcluir
  17. quero ver coer a gata na cassanba da fiorino. nunca teve governador nem comande geral pra ajudar a gente só do chagas freitas pra tais.

    ResponderExcluir
  18. Muita covardia, rodamos o dia inteiro nessa boSta de SAMU, E AGORA SOMOS AGENTE DE ENDÊMIA, NÃO AGUENTO MAIS, CULPA DESSES QBM 06 ANJOS, TEM QUE COMEÇAR A SACANEAR, FICAR NA PORTA DOS HOSPITAIS O DIA INTEIRO E F......

    ResponderExcluir

Comentários com palavras de baixo calão, agressivas ou que estimulem a violência ou prática criminosas não vão ser publicados.

Citações ou acusações pessoais somente são publicadas com a identificação do autor do comentário.

Se sentiu ofendido? Quer ter o direito de resposta? Faça contato pelo email (enderecumemaium@gmail.com) ou use os comentários para defender seu ponto de vista.

O BLOG é seu. Use-o com sabedoria.