sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

MILITARES DO GSE COSTA VERDE PEDEM SOCORRO!

A vida profissional e social dos bombeiros da área saúde de toda a corporação vem sofrendo com ações provenientes da má administração do GSE que visa em primeiro lugar a pauta política e não a saúde do profissional e por conseguinte a qualidade no atendimento à população. 


Com os bombeiros da Costa Verde não é diferente são de quatro a cinco serviços extras compulsórios no mês. São privados totalmente de fazerem uso da forma como quiserem de seus dias de folga (podem ser acionados a qualquer momento pois estão de sobreavisos). O estresse e a indignação tem se elevado grandemente entre eles, refletindo na saúde dos militares, no relacionamento dentro do quartel, no atendimento à população, em casa com a família, ou seja, a tortura emocional, psicológica e social que esses homens e mulheres sofrem o impulsionam a atitudes drásticas que não condizem com seus perfis; eles só querem ser tratados com respeito e dignidade.





Segundo a Major Regina Célia, coordenadora regional da Costa verde/GSE, a determinação para aplicação dessa escala como forma de suprir a defasagem de profissionais na região, somado a obrigatoriedade de terem que conceder férias é essa, abusando dos que ainda estão de pé, porque muitos já adoeceram e encontram-se licenciados (na altura do campeonato uma válvula de escape).

Mesmo todos sabendo que não faltam militares no quadro de saúde do CBMERJ, a imposição de uma rotina escravocrata e intimidatória (ameaças veladas de punição geográfica) até o momento tem vigorado com toda força sobre os bombeiros da costa verde.

SOS BOMBEIROS: Alo comando do GSE! estão aguardando surgirem outras "Melissas" para que providências sejam tomadas?   

Quando a tropa surtar não adianta fazer cara de paisagem alegando desconhecimento. Não é possível cuidar dos outros se o profissional não é cuidado.

Para alguns, ainda não chegamos ao 15º dia do mês e já trabalharam 7 plantões de 24hs.

Vejam os acionamentos. Quanta covardia.










25 comentários:

  1. O GSE tem que acabar, todos os quartéis conhecem seus militares exceto o GSE, lá no GSE seus militares são conhecidos como números, lá seus militares são conhecidos por números e contados por cabeças como acontece na contagem de gado. Inclusive os militares das ambulâncias nem pro Natal do bombeiro são convidados para participar. Militares exaustos , cansados e mulambados é só vc contar a quantidade de remendos no fardamento deles pois o GSE não paga farda para o Gado pois gado não usa farda. Lamentável!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é a mais pura verdade

      Excluir
  2. Companheiros, infelizmente, há muito tempo nossa corporação tem políticos travestidos de militares em funções de chefia. Seus objetivos não são os mesmos que os da tropa, pois só pensam em cargos, verbas e boquinhas.
    Como não tem argumentos plausíveis, usam uma lei de 1969 para punir seus subordinados. Uma lei da época da ditadura, feita para as Forças Armadas. Trata-se de pura demonstração de força e vaidade.
    Infelizmente ou felizmente, alguns ainda acreditam no “missão dada é missão cumprida”, quando na verdade, aqueles que possuem poder decisório visam somente seus próprios interesses.
    O SAMU atrelado aos bombeiros significa verba, cargos e interesses – só isso. A tropa está desgastada, arrasada, trabalhando apenas por amor, mas nada disso interessa.
    Uma profissão tão linda e respeitada como a nossa é colocada em segundo plano. Nossos quartéis são antigos, nossos equipamentos são obsoletos e nossos hospitais funcionam apenas por intervenção divina.
    A Tenente pediu socorro e foi presa, isso é fato. Ela pode ter errado? Talvez. Mas quem nunca errou? Se a pessoa não está capaz de desempenhar sua função de forma segura, para si e para outrem, é muito melhor que ela fique onde está.
    O oficial que se disse ofendido pela Tenente já desempenhou cargo político, inclusive em prefeitura, além de receber uma moção pública de um deputado que foi cassado. É mais um preocupado com cargos e boquinhas, ao invés de apoiar a tropa.
    A grande influência política que a corporação sofre nos leva a absurdos como este e, infelizmente, muitos não conseguem enxergar a verdade.

    ResponderExcluir
  3. Acho que uns 400 militares do gse da para encher a sala do coren-RJ na presidente vargas

    ResponderExcluir
  4. Não é só o GSE costa verde... Todo o GSE... Escalas extras árbitrarias...
    Serviço exaustivo de SAMU...
    A tropa tá doente ...
    Ngm aguenta mais esse serviço que não é nosso e que não recebemos nada a mais por isso...
    Aliás ...Temos que indagar aonde encontra-se o dinheiro destinado a SAMU RJ? Para o bolso de quem está indo... De que forma tá sendo usado essa grana...
    As compras de insumos... Verba de abastecimento... Verba de manutenção...

    Fora SAMU...
    Já deu oq tinha que dar....
    Quem enriqueceu com isso... Já enriqueceu...

    Pensem um pouco na tropa...
    Estamos doentes com essa situação...

    Não tem efetivo para isso mais... E cada vez efetivo mais reduzido por causas de licenças pela psiquiatria... E outras doenças causadas pelo excesso de trabalho...

    A quem temos que recorrer?
    Cadê o MP ?
    TCE ?
    CNJ?

    Que estão de olhos fechados para essa situação...

    Não somos máquinas...


    Devolva o SAMU a quem é de direito....
    Prefeitura do RJ ...



    Comandante Geral ... Comandante do GSE... Até quando vcs vão ficar omissos e passar pra quem é de direito... Que a tropa ... A sua tropa... Não aguenta mais essa missão... Quase 9 anos...

    Não pensem somente no benefício próprio... Pra não perder comando...Ou bocas ...
    Pense na tropa... Estamos doentes...
    Samu não é nossa...

    Oque aconteceu com a Tem. Melissa não é caso isolado...
    Basta olhar o número de baixas pela psiquiatria desde quando a SAMU veio pro bombeiro...Aumentou quase 1000 x mais ...

    E por doenças... Extremo cansado... Nem se fala...


    Ouçam sua tropa...

    O que já é ruim... Vcs Senhores do CBMERJ... Estão tornando muito pior...


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos fazer algo meu povo?
      Não podemos continuar sendo alvo de covardes!!!!

      Excluir
  5. Eu odeio pertencer ao GSE.
    Entra e sai comando e continua a mesma porcaria.
    É um corpo de Bombeiros dentro do Corpo de Bombeiros.

    ResponderExcluir
  6. Os militares do GSE devem ser incorporados aos quartéis o de tiram serviço. O GSE deve estar acima do comando geral da corporação tendo em vista que não acata as ordens publicadas em boletim, como no caso de o militar poder do rara serviço. Na costa verde o militar só pode dobrar serviço se for do interesse da major Regina Célia , fora isso não pode nada, muito menos reclamar. E um absurdo o militar tirar 8 serviços em 13 dias.

    ResponderExcluir
  7. É o GSE sobrecarregando seus militares para mostrar serviço!

    ResponderExcluir
  8. De volta à escravidão. Triste isso. Abaixo GSE.

    ResponderExcluir
  9. Fazer oque,num país onde até a justiça é composta por muitos homens e mulheres ligados ao tráfico de drogas e vendendo sentença.Não temos a quem recorrer.

    ResponderExcluir
  10. É só denunciar ao MP , COREN.

    ResponderExcluir
  11. Essa major Regina Célia Barrera não está nem para os subordinados ela quer é se adiantar SOS Bombeiro dá uma olhadinha no Cnes para ver como ela consta no CBMERJ http://cnes.datasus.gov.br/pages/profissionais/consulta.jsp

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eitaaaa!!! Ela está como Técnica em Enfermagem!!! 😱
      Que absurdo! Esse GSE tem q acabar mesmo. Os militares devem pertencer aos quartéis onde correm; pq, nestes sim, certamente muitos são valorizados e não somente vistos como burros de carga.

      Excluir
    2. A. Maj,,Regina e directora. Do mil. De sangra ELA. É. Da mafia. Do celbm Jerry da maconaria do bode da costa verde,,mperj pra cima del les. Ja Ágora,fora esses. Bamdidos. Petralha de angradosreis sos,,

      Excluir
  12. Olá no Goa está faltando pessoal da saúde pra tripular a aeronave,pois muitos já foram pra reserva, temos vários profissionais aptos para o serviço e nada da devida transferência...
    inclusive ano passado foram formados 22 profissionais entre médicos, enfermeiros e tec enfermagem

    ResponderExcluir
  13. Infelizmente não há uma gestão competente no Cbmerj, principalmente no gse - que mais parece uma prestadora de serviços para o corpo de bombeiros, ja que o regulamento do Cbmerj não se aplica a esta.
    Vemos militares em escala 24x24, para cobrir férias e licenças que são geradas pela própria administração, devido a sobrecarga imposta a tropa. se continuar desta forma, a tendência é piorar, já que o número de licenças médicas deve aumentar.

    ResponderExcluir
  14. COREN? MP? O bombeiro está acima deste....

    ResponderExcluir
  15. GSE acabar,piada isso,saiu no boletim do comando geral que o militar não é pra ser escalado,e se caso for, só em caso de extrema necessidade,o GSE escala para quartéis em que a VTR está quebrada e dois militares sobrando, conclusão o GSE está mandando no comandante geral.

    ResponderExcluir
  16. Que MP,que COREN, estamos entregue as baratas, diante de um país corrupto.O Governo faz o que quer,e ninguém consegue impedi-lo.
    Ainda bem com a conversa fiada que o país é democrático,tem que parar tudo.

    ResponderExcluir
  17. Gente não vai ser feito nada??? Pagamento?? Continuaremos assim???

    ResponderExcluir
  18. Realmente não se trata de arbitrariedade só na região costa verde e sim em todas. O GSE SUL existem dois coordenadores um para os médicos Major Luiz Toledo e outra coordenacao para a enfermagem Major Ana Pinheiro que usa de forma equivocada a gerência para com seus subordinados manten uma unidade onde consta militares afastados por "problemas de saúde" lotados na coordenação para serviço administrativo militares que se encontram afastados a mais de dois anos difícil de entender para quem está na ponta pq tanta gente e mesmo assim organizam a escala mobilizando o militar para cobrir falta ou afastamento temporário de licenças deslocando o militar as vezes e quase sempre com mais de 100 km de distância dá sua residência além claro de manter dentro da suposta sala de coordenação dá região sul militar sem restrição de saúde desenvolvendo ou trabalhando os assuntos administrativos agora me digam existe tanta demanda de documentos assim para ter tantos militares nesta coordenação bom mas os pobres mortais os praças dá ponta continuam sendo sacrificados é claro tb daqui a pouco vão engrossar ainda mais a sala de coordenação pq vão tb ficar doentes e serão afastados

    ResponderExcluir
  19. Não aprontem outro cabo daciolo aí. Onde está o nosso representante? Será que ele não aprendeu nada com o Deputado Federal de MG? Nunca mais vai ser reeleito, vai voltar a babar ovo na alerj porque BM mesmo nunca foi, só quando houve interesse.

    ResponderExcluir
  20. Pertencer ao GSE me dá nojo, me causa náuseas, tristeza.
    O COMANDANTE GERAL tinha que tirar TODOS os militares aptos do COGS e colocar p correr de ambulância, na gestação do SAMU, p eles aprenderem o que é bom, temikitar escondido lá, que só vestiu PRINTIDÃO para assistir palestra, NUNCA foi bombeiro na vida, nunca passou fome, frio, sede, medo, valor numa merda de viatura sem ar condicionado, sem consideração p nada, alguns minutos pelo menos p comer e tomar banho, nunca saíram de 24 h fedorentos.
    Mas isso é pela ganância, pq contratar civis gera custo. O que esses militares fazem lá, atendem telefone? Operador de frota?! Cabo na supervisão? Técnico supervisor de técnico? Que porra é essa?
    Vamos pra rua, fazer algo?! Vamos participar, denunciar, por na justiça?!

    ResponderExcluir
  21. todo mundo baixar pisiquiatria nessa porcaria....e procurem ministerio publico, seus idiotas, aprendam a se defender....

    ResponderExcluir

Comentários com palavras de baixo calão, agressivas ou que estimulem a violência ou prática criminosas não vão ser publicados.

Citações ou acusações pessoais somente são publicadas com a identificação do autor do comentário.

Se sentiu ofendido? Quer ter o direito de resposta? Faça contato pelo email (enderecumemaium@gmail.com) ou use os comentários para defender seu ponto de vista.

O BLOG é seu. Use-o com sabedoria.